Saiba qual teste de Covid-19 fazer e os preços na rede particular do DF

Caso não consiga realizar o exame gratuito na rede pública, a privada oferece por valores que variam de R$ 250 a R$ 350

atualizado 05/06/2020 12:14

O exame para saber se a pessoa tem a doença sai rapidamenteHugo Barreto/Metrópoles

Tentando evitar as dificuldades de agendamento dos testes rápidos oferecidos pelo GDF ou as filas formadas em frente ao pontos estabelecidos para testagem dos comerciários, algumas pessoas com os sintomas da Covid-19 têm buscado clínicas particulares para saber se estão infectados pelo novo coronavírus.

Para ajudar na pesquisa dos moradores da capital, o Metrópoles ligou para laboratórios do DF e realizou levantamento dos preços ofertados por pelo menos sete estabelecimentos que disponibilizam o serviço. Vale lembrar que existem três tipos diferentes de testes: RT-PCR, sorológico e o teste rápido. Nenhum deles tem 100% de precisão.

Conforme explica a infectologista do Hospital Santa Lúcia Marli Sartori, existem diferenças entre cada um deles, inclusive o momento que deve ser aplicado. “O RT-PCR é mais específico pra aquele patógeno , portanto mais confiável quando o resultado dá positivo”, explica.

Já os outros dois testes são chamados de imunológicos, pois buscam os anticorpos criados pelo organismo após a contaminação. Segundo a médica, o ideal é fazer o sorológico ou o teste rápido apenas a partir do oitavo dia de sintomas. “Existem diferenças entre os vários exames desenvolvidos para essa detecção, mas os mais apurados conseguem mostrar se a contaminação é antiga ou mais recente”, relata.

Por haver ainda chances de qualquer um dos testes dar negativo com o paciente infectado, o que Marli sugere é avaliação médica antes de tomar qualquer decisão por conta própria. “Às vezes fazemos vários outros exames mais detalhados que mostram o vírus. Já aconteceu de termos detectado de outras formar e o RT-PCR continuar dando outro resultado”, afirma.

Confira os preços na rede particular

Santa Paula – teste rápido sai por R$ 250 e o RT-PCR por R$ 330

Exame – apenas o de sorologia está disponível por R$ 240

Mulier – teste rápido está R$ 245 e o RT-PCR sai por R$ 300 + R$ 40 de taxa de deslocamento

Sabin – sorologia está R$ 300 e RT-PCR custa R$350

Fleming – o teste rápido custa R$ 250 e os de sorologia e RT-PCR custam R$ 300

Dom Bosco – o teste rápido custa R$ 279,90

Labin-Med – o teste rápido está R$ 300 e o RT-PCR custa R$350

Lapac – Teste Rápido está R$ 180, o RT-PCR custa R$ 300 e o de sorologia sai por R$ 280

0
Planos de saúde cobrem RT-PCR

Quem tem plano de saúde pode fazer o teste RT-PCR com cobertura total da empresa contratada. Uma resolução da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), de 12 de março, determina que o exame seja feito sem custo adicional, desde que recomendado por médico.

Nessa quinta-feira (28/05), a agência aprovou ainda mais seis exames que auxiliam no diagnóstico do coronavírus na lista de coberturas obrigatórias dos planos de saúde. Eles são o Dímero D (dosagem), a Procalcitonina (dosagem), a pesquisa rápida para Influenza A e B e PCR em tempo real para os vírus Influenza A e B, além da pesquisa rápida para Vírus Sincicial Respiratório e PCR em tempo real para Vírus Sincicial Respiratório.

Últimas notícias