Dieta mediterrânea pode prejudicar fertilidade, indica estudo

Publicada em revista científica, pesquisa afirma que adeptos estão sujeitos a ingerir pesticidas usados no cultivo de alimentos

atualizado 09/11/2021 11:19

Um estudo publicado na revista científica American Journal of Clinical Nutrition indicou que a dieta mediterrânea pode prejudicar a fertilidade. De acordo com os pesquisadores, isso ocorreria porque os alimentos usados na dieta, que incluem frutas e cereais, estão mais expostos a pesticidas.

A pesquisa uniu cientistas dos Estados Unidos, Austrália e Noruega e analisou como o tipo de dieta e os alimentos do cardápio influenciam na excreção urinária de resíduos de pesticidas. Foram comparadas as dietas mediterrâneas e a ocidental – típica dos EUA, com muitos alimentos industrializados, utilizando alimentos orgânicos ou convencionais em cada uma delas.

A pesquisa mostrou que a mudança de uma dieta ocidental para uma dieta mediterrânea, com alto consumo de frutas e vegetais, resultou em um consumo total de inseticidas e organofosforados cerca de três vezes maior.

Orgânicos reduzem impacto

Além disso, estar uma dieta mediterrânea feita de alimentos convencionais resulta em uma ingestão total de pesticidas 10 vezes maior do que uma dieta mediterrânea feita inteiramente de produtos orgânicos. Em frutas e vegetais orgânicos, foram observados níveis mais baixos de resíduos de pesticidas, incluindo inseticidas, fungicidas e herbicidas.

O estudo clínico foi realizado com 27 estudantes de pós-graduação na Grécia. Os participantes foram divididos em dois grupos.

Um deles consumiu uma dieta mediterrânea feita inteiramente de alimentos convencionais, enquanto o outro se alimentou com a dieta feita de alimentos orgânicos.

Antes e depois do período de intervenção, todos os participantes consumiram suas dietas ocidentais habituais, que apresentavam baixas quantidades de frutas, vegetais e vinho.

Segundo os pesquisadores, a mudança de uma dieta ocidental habitual para uma dieta mediterrânea estava relacionada a uma maior exposição a inseticidas, organofosforados e piretróides – essas substâncias vem sendo associadas à queda de qualidade das células reprodutivas.

Polêmica na área de nutrição

A pesquisa, em si, carrega elevada carga de polêmica já que a dieta mediterrânea vem sendo considerada uma das melhores do mundo para a saúde em geral. Já a dieta ocidental, composta, basicamente, por alimentos ultraprocessados, vem sendo associada à epidemia de obesidade que assola o mundo.

Professor da Universidade de Oslo e pesquisador do estudo, Per Ole Iversen observa que há evidências crescentes de que “os benefícios para a saúde do aumento do consumo de frutas, vegetais e grãos integrais são parcialmente diminuídos pela maior exposição a pesticidas associados a esses alimentos”.

 

Mais lidas
Últimas notícias