Covid-19: vacina de Oxford começa a ser testada em voluntários brasileiros

Profissionais de saúde receberam a vacina no sábado e domingo (20 e 21/06) na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp)

atualizado 23/06/2020 15:08

Westend61/GettyImages

A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) iniciou no fim de semana os primeiros testes em voluntários brasileiros com a vacina contra o novo coronavírus desenvolvida pela Universidade de Oxford, na Inglaterra. A informação foi anunciada pela Fundação Lemann, financiadora do projeto no país.

“No último final de semana (20 e 21 de junho), a Fundação Lemann teve a oportunidade de celebrar com os parceiros envolvidos e especialistas responsáveis, o início dos testes em São Paulo para a vacina ChAdOx1 nCoV-19, liderada globalmente pela Universidade de Oxford”, diz o comunicado.

A ChAdOx1 nCoV-19 é considerada como um dos métodos mais promissores do mundo e já está na etapa mais avançada de testes – quando é administrada para grandes grupos de pessoas. Os responsáveis pelo desenvolvimento do método tem previsão para começar a distribuí-la no mundo em outubro.

Cerca de 2 mil voluntários brasileiros vão participar da terceira etapa do estudo que ocorre em São Paulo e no Rio de Janeiro. Os primeiros a receber a imunização são profissionais de saúde com idades entre 18 e 55 anos.

O cenário epidemiológico atual do Brasil contribuiu para que o país fosse escolhido para a realização dos testes. Por aqui, a curva epidemiológica ainda é ascendente, ao contrário da Inglaterra, onde a curva do número de casos está em queda. A maior probabilidade dos voluntários serem infectados ajuda os cientistas a avaliarem a eficiência da imunização. (Com informações da Agência Brasil)

0

 

Últimas notícias