Vacina da Oxford para Covid-19 está em produção, diz empresa farmacêutica

Antes mesmo dos testes clínicos terem sido finalizados, a AstraZeneca - empresa parceira no projeto - começou a fabricar doses da imunização

atualizado 05/06/2020 12:32

A expectativa pelo lançamento da primeira vacina contra a Covid-19 é grande e pode estar perto de acabar. Nesta sexta-feira (05/06), Pascal Soriot, diretor executivo da AstraZeneca, afirmou que as primeiras doses estão começando a ser produzidas e já têm entregas previstas para setembro.

A vacina produzida pela empresa farmacêutica em parceria com a Universidade de Oxford, do Reino Unido, encontra-se na fase 3 de testes em humanos, a mais avançada. O Brasil participa desta etapa, 2 mil pessoas aqui receberão a imunização.

Soriot disse em entrevista ao programa Today da BBC que a produção já está começando para que a imunização comece a ser aplicada assim que os resultados dos testes clínicos estiverem prontos.

“Estamos começando a fabricar esta vacina agora e temos que tê-la pronta para ser usada quando tivermos os resultados”, disse Soriot ao programa. “Tomar uma vacina é uma coisa, mas você precisa produzi-la em grande escala e posso dizer que isso não é uma coisa fácil de fazer”, completou.

Ele sabe que há a chance de perda da produção, mas “é um risco financeiro e esse risco financeiro é que a vacina não funcione. Então todos os materiais, todas as vacinas que fabricamos serão desperdiçadas”, garantiu.

Os Estados Unidos terão acesso a 300 milhões de doses da vacina em potencial. Outras 100 milhões serão destinadas ao Reino Unido na primeira etapa de entregas.

0

Últimas notícias