Covid-19: saiba o que fazer para seu corpo trabalhar junto com a vacina

Um estilo de vida saudável, com a prática de atividades físicas e sono regular, favorece a resposta a estímulos imunológicos

atualizado 25/01/2021 21:57

vacina covidHugo Barreto/Metrópoles

Cerca de 66 milhões de doses de vacina contra a Covid-19 foram aplicadas no mundo desde que a primeira fórmula foi autorizada, em dezembro de 2020. Enquanto as fábricas aceleram a produção dos imunizantes, parte da população aguarda ansiosa pelo momento de receber a injeção que ensinará ao corpo evitar a infecção provocada pelo novo coronavírus.

Quando o momento chegar, é importante que o sistema imunológico esteja em pleno funcionamento e preparado para montar uma resposta adequada à vacina, para que ela consiga trabalhar como o esperado. Manter hábitos de vida saudáveis é o principal fator que contribui para isso.

O sistema de defesa humano é formado durante a gestação e amadurece ao longo dos anos, inclusive sendo acionado por infecções. Ao contrário do envelhecimento, que não pode ser revertido, outros fatores podem ser modificados para melhorar a resposta a estímulos imunológicos como os proporcionados por vacinas, por exemplo.

A infectologista do Hospital Águas Claras Ana Helena Germoglio explica que o sistema imune é reforçado diariamente, com hábitos como sono de qualidade, prática regular e moderada de atividades físicas, boa hidratação, alimentação saudável e balanceada e controle de comorbidades.

“Isso tudo ajuda as pessoas a terem uma resposta imunológica mais eficiente”, conta. “Ter a imunidade alta não garante ao indivíduo estar livre do novo coronavírus, mas, certamente, favorece uma recuperação mais rápida”, afirma a médica.

Por outro lado, pesquisas feitas ao longo dos últimos anos mostram que o consumo excessivo e por longo período de álcool, cigarro e drogas leva a um estado crônico de imunossupressão, que desregula o sistema imunológico, reduzindo a capacidade do corpo de enfrentar doenças infecciosas ou gerar a resposta adequada a uma vacina.

Assim, uma pessoa que se alimenta bem, tem as comorbidades controladas e faz atividades físicas tende a ter uma resposta imunológica melhor, ao contrário de quem bebe em excesso, usa drogas ou não controla as comorbidades. “A resposta de pessoas que mantêm bons hábitos diários tende a ser superior”, pontua Germoglio.

Hábitos saudáveis

A infectologista destaca que não existe fórmula pronta para garantir uma boa resposta imunológica à vacina, como suspender o consumo de álcool ou praticar atividade física vigorosa nas 24 horas antecedentes à imunização, por exemplo. Ela sugere, no entanto, que quem está desatento com a saúde, volte a regular a alimentação, o sono e os exercícios físicos.

Ana Helena Germoglio alerta, inclusive, que atividades de grande esforço físico não sejam feitas nos dias que antecederem a imunização, pois podem prejudicar em um primeiro momento. Os exercícios em excesso reduzem as células de defesa por liberarem citosinas e marcadores inflamatórios. “Atividades físicas extenuantes geram uma janela aberta, onde as pessoas tendem a ter, principalmente, infecções de vias aéreas superiores. O ideal é manter esforço leve e moderado nos dias que antecederem a vacinação”, explica.

 

0

 

Mais lidas
Últimas notícias