Coronavírus é uma doença vascular, e não respiratória, sugere estudo

Pesquisa da Universidade de Zurique reforça a tese de que a Covid-19 provoca sintomas respiratórios depois de atacar os vasos pulmonares

atualizado 04/06/2020 18:27

Imagem-coronavírus-SarsCov2_NiaidNiaid/Reprodução

Apesar de o coronavírus ser nomeado como um vírus respiratório (a sigla Sars-CoV-2 faz referência à síndrome respiratória aguda grave), uma corrente de pesquisadores acredita que a doença ataca, na verdade, os vasos sanguíneos, e os problemas respiratórios seriam uma consequência.

Alguns dos novos sintomas percebidos pelos especialistas são o entupimento de artérias, infartos, inchaço do cérebro, AVC e problemas cardíacos. O surgimento de coágulos sanguíneos se tornou muito comum – nos Estados Unidos há uma estimativa de que 40% dos pacientes estejam desenvolvendo o problema.

Alguns hospitais já utilizam medicamentos anticoagulantes como parte do protocolo para pessoas com o novo coronavírus. Esse tipo de sintoma não foi documentado em outros coronavírus, como o Sars e o Mers.

Desta vez, os relatos são de pesquisadores do Hospital Universitário de Zurique, que analisaram alguns pacientes que estavam lutando contra a Covid-19 e corpos daqueles que não sobreviveram. Foram encontradas células inflamatórias, coágulos nos vasos sanguíneos do pulmão e sinais de que algumas células estava morrendo no fígado, coração e intestino em todas as pessoas que participaram do estudo.

Para eles, esses são sinais de que o coronavírus seria uma doença vascular, que ataca primeiro os vasos do pulmão, causando os sintomas respiratórios.

0

Últimas notícias