CDC, dos Estados Unidos, admite que coronavírus pode se espalhar pelo ar

Agência norte-americana reconheceu que os aerossóis são capazes de disseminar a Covid-19 em ambientes onde não há ventilação adequada

atualizado 05/10/2020 17:37

coronavírus ilustraçãoGetty Images

O Centro para o Controle e a Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos capitulou diante de um debate que vem sendo travado desde o início da pandemia: a possibilidade de o coronavírus ser transmitido por aerossóis, partículas que ficam suspensas no ar.

Há algumas semanas, o CDC chegou a admitir a disseminação do vírus pelos aerossóis mas, abruptamente, retirou a informação de seu site, alegando que a possibilidade ainda estava sob análise.

No início da pandemia, a Organização Mundial de Saúde (OMS) também não considerava o contágio por aerossóis como uma possibilidade mas, depois de alertada por cientistas, refez suas orientações.

De acordo com a revisão das diretrizes divulgada pelo CDC nesta segunda-feira (5/10), “transmissões (por partículas suspensas no ar) ocorreram dentro de locais fechados que tinham ventilação inadequada. “Às vezes a pessoa estava respirando profundamente, por exemplo ao cantar ou se exercitar.”

Segundo a agência governamental, o contágio teria acontecido entre pessoas que estavam há mais de 6 pés de distância, cerca de 1,8 metro uma da outra.

O CDC reforçou, entretanto, que é muito mais comum a disseminação por meio do contato próximo com uma pessoa que tenha Covid-19 do que pelos aerossóis.

Últimas notícias