Ansioso? Comendo mais? Veja como brasileiro enfrenta a quarentena

Pesquisa feita pela startup Behup entrevistou 1.561 pessoas de todas as classes sociais para entender como a população está se sentindo

atualizado 08/04/2020 9:37

Homem sentado no sofá com computadorAndrew Neel/Unsplash

Isolado dentro de casa por conta da epidemia do coronavírus, o brasileiro está se sentindo mais estressado, está comendo mais, mas também considera que está em um momento mais saudável. De acordo com um levantamento feito pela startup Behup, que entrevistou 1.561 pessoas de todas as classes sociais, os dados são conflitantes, mas refletem o período excepcional pelo qual estamos passando.

Entre os entrevistados, 53,8% disseram estar “um pouco mais” ou “mais” estressados do que o normal, 60,3%, estão “um pouco mais” ou “mais” ansiosos e 59,7% se sentem “um pouco” ou “mais” entediados. Em contrapartida, 63,2% acham que a saúde está “melhor” ou “muito melhor” e 39,1% disseram se sentir “um pouco mais” ou “muito mais” saudáveis.

Porém, com o tempo livre, 49,8% estão comendo “mais” ou “muito mais” do que o normal e 42,5% disseram estar se exercitando “menos” ou “muito menos”.

Ter que equilibrar o trabalho com os cuidados da casa e lidar com a incerteza em relação à economia trazem ansiedade e estresse. Ao mesmo tempo, 56% afirmaram que o volume de trabalho remunerado diminuiu.

Em entrevista à BBC, o diretor de Public Affairs da Behup, Danilo Cersosimo, explicou que o isolamento acabou impondo um freio à rotina e, sem perder horas presos no engarrafamento ou tendo que levar as crianças à escola, o brasileiro ganhou mais tempo para se preocupar com a própria saúde.

Últimas notícias