Afinal, crianças devem ou não usar pasta sem flúor? Dentista responde

A quantidade correta de flúor permite que a higiene oral realizada em crianças previna o aparecimento de cáries

atualizado 24/02/2021 19:33

Criança escovando os dentesPatrick Pleul/picture alliance via Getty Images

Logo nos primeiros anos de vida de uma criança, com o surgimento dos primeiros dentinhos, os pais se pegam em um dilema: usar ou não creme dental com flúor? Muitos acreditam que a presença do mineral pode prejudicar a formação da dentição.

Quando utilizado de maneira controlada, o flúor possui atividade antimicrobiana: ele inibe a colonização, o crescimento e a multiplicação das bactérias da boca, além de aumentar a resistência dos dentes aos ataques ácidos e potencializar a remineralização.

Por outro lado, quando ingerido em excesso durante o período de desenvolvimento da dentição, ele pode provocar dor no estômago, mal-estar e causar manchas brancas brilhantes na superfície, que são conhecidas como fluorose dentária.

De acordo com o dentista especialista em implantes e próteses, Ítalo Barbosa, durante muitos anos, por falta de conhecimento, não se recomendava cremes dentais com flúor para crianças menores de 3 anos. O avanço das pesquisas da área, entretanto, determinou o que seria uma dose segura para que cremes dentais com o mineral sejam usados.

Em 2015, a Associação Americana de Odontologia (American Dental Association) passou a recomendar o uso de cremes dentais com flúor para escovar os dentes de bebês.

Barbosa explica que o  flúor foi identificado como um importante fator para o declínio na prevalência e severidade da cárie no Brasil e em outros países. A fluoretação de água – o uso do flúor no abastecimento público – é considerada uma das medidas de saúde pública mais seguras, benéficas e econômicas para a prevenção, controle e, em alguns casos, reversão de cáries.

“Quantidades menores de flúor do que a indicada não são o suficiente para combater problemas bucais. Bebês também podem ter cárie dentária e gengivite e, quando isso acontece, frequentemente estão associadas à má higiene oral“, recomenda o dentista.

Quantidade correta

A higiene da boca deve ser feita desde cedo. Nos recém-nascidos, os pais devem usar uma gaze ou tecido limpo enrolada no dedo indicador e embebida em água filtrada para esfregar delicadamente a gengiva para a remoção dos resíduos do leite.

Quando o primeiro dente de leite nascer, até os 2 anos de idade, os pais podem começar a escovação com uma fina camada de creme dental com flúor, equivalente a um grão de arroz cru, na concentração convencional. A quantidade aumenta para o equivalente a uma ervilha para as crianças com idades entre 2 e 5 anos.

A escovação deve ser realizada duas vezes ao dia, sendo a última coisa a ser feita à noite. “O ideal é que seja utilizada escova de cerdas macias e cabeça pequena, usando uma quantidade mínima de creme dental fluoretado”, diz o dentista.

Últimas notícias