Cárie zero: dicas para prevenir problemas bucais em crianças

Especialista ensina como evitar e tratar as principais complicações dentárias que podem acometer os pequenos

Unsplash/DivulgaçãoUnsplash/Divulgação

atualizado 08/11/2019 9:40

Do início da dentição até o fim da vida, a saúde bucal precisa ser observada com atenção. Entretanto, para cada etapa do crescimento, há o risco de determinados problemas, de acordo com Ítalo Barbosa, cirurgião-dentista da clínica Riso. Por volta dos três meses de idade, quando os dentes começam a despontar, por exemplo, é comum que a criança esfregue a gengiva excessivamente, salivando bastante. “Deve-se observar alguns comportamentos, como irritabilidade, insônia, perda de apetite, sangramento e febre, que são sinais de que algo não está bem”, alerta o dentista.

Entre os problemas bucais mais comuns em crianças, o dentista cita a placa bacteriana, a cárie, a gengivite, o mau hálito e a erosão dentária. Para cuidar da saúde bucal dos pequenos de forma correta, a dica é ensinar bons hábitos de higiene desde a primeira infância. “Devemos ajudá-los a escovar os dentes no mínimo três vezes ao dia, mostrando a maneira certa de usar o fio dental e incentivá-los a comer pouco entre as refeições”, ensina Ítalo Barbosa. Visitar regularmente o dentista também é crucial para manter a saúde oral em dia.

Realizar a própria higiene bucal com a criança ao lado para que ela entenda a importância e desmistifique o medo deste autocuidado é outra dica de ouro, de acordo com o especialista. A partir dos oito anos de idade, a criança começa a ter habilidade motora suficiente para escovar os próprios dentes sozinha, utilizando o fio dental de forma eficaz.

Por falar em fio dental, Ítalo Barbosa frisa que o uso não está relacionado à idade. “Por volta dos 2 anos e meio de idade, o segundo molar começa a ter contato próximo com o dente vizinho, devendo ser utilizado, pelos pais, o fio dental uma vez ao dia a fim de remover os resíduos que ficam enganchados”, completa.

Outro ponto importante para evitar problemas dentários em crianças é a alimentação, que deve ser equilibrada entre vitaminas, minerais e fibras. A ingestão de água também é importante, uma vez que ela ajuda a equilibrar o pH da boca e a manter o constante fluxo de saliva. O dentista chama a atenção, ainda, para os alimentos considerados “detergentes”, ou seja: que eliminam resíduos de outros alimentos, como pêra, maçã, cenoura e laranja.

O açúcar é fonte de energia, mas a versão refinada não é tão necessária à vida do ser humano, pois pode ser encontrado em pães, frutas, arroz e batatas. “Deve-se evitar, principalmente entre as refeições, doces, balas, chicletes, refrigerantes, sucos industrializados e sorvetes”, enumera. “Estudos mostram que crianças que consomem lanches cariogênicos (dieta com açúcares) frequentemente têm 7,8 vezes mais chances de ter cáries, quando comparadas àquelas que os consomem em menor frequência”.

Veja a maneira correta de escovar os dentes das crianças:
– Utilize escova de tamanho adequado e macia;
– Primeiro, limpe as superfícies internas dos dentes, onde o acúmulo de placa é maior. As cerdas da escova devem estar em um ângulo de 45 graus em relação à gengiva;
– Escove suavemente para frente e para trás;
– Escove todas as superfícies dos dentes voltadas para a bochecha;
– Escove a superfície de mastigação dos dentes, para frente e para trás;
– Utilize creme dental sem flúor até que a criança tenha idade para cuspir.

Últimas notícias