Presidente da Funai deixa evento em Madri após gritos de “miliciano”

Marcelo Xavier deixou a reunião de autoridades ligadas às políticas com indígenas após ser chamado de miliciano e bandido

atualizado 27/09/2022 11:47

Reprodução

Marcelo Xavier, presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), deixou um evento em Madri, na Espanha, após ser atacado por ex-funcionários da Funai. Tratava-se do 3º Encontro de Altas Autoridades da Iberoamérica com Povos Índígenas, evento do Fundo para o Desenvolvimento dos Povos Indígenas da América Latina e Caribe (Filac, da sigla em espanhol) que antecede a Assembleia Geral do organismo.

Na ocasião, Ricardo Rao, ex-funcionário da Funai, denunciou a presença do presidente da fundação brasileira, dizendo que não haveria motivo para ele estar na reunião. Xavier deixou o recinto.

Veja o vídeo:

No vídeo, Rao chama Marcelo Xavier de assassino e miliciano. “Esse homem não pertence aqui”, diz. “Ele é responsável pela morte de Bruno [Pereira] e Dom Phillips”, diz. E completa, voltando-se ao objeto do ataque: “Você é um miliciano, bandido.”

A reportagem buscou contato com a Funai desde as 9h45 desta quinta-feira (21/7), mas até o momento não obteve retorno. O espaço segue aberto para manifestação.

A reunião em que o caso aconteceu é um encontro entre as autoridades que antecede a Assembleia Geral da Filac, marcada para esta sexta-feira (22/7). A Filac é um organismo da década de 1990 que visava consolidar uma nova relação entre os estados latinoamericanos e caribenhos com os povos nativos.

A adesão do Brasil foi assinada pelo ex-presidente Fernando Collor e o mecanismo marca seus 30 anos nesta sexta-feira (22/7).

Mais lidas
Últimas notícias