*

“Viajar! Perder países! Ser outro constantemente”, já diria Fernando Pessoa. Em tempos de valorização máxima de viagens e experiências turísticas, nada mais atual que lançar um bar explorando a temática. Assim é o Trinus, espaço recém-inaugurado na quadra 203 Norte, no antigo ponto do Carcassonne Pub.

O conceito criado pelos amigos Thiago Portella, Daniela Carneiro, Renzo Gama, Gustavo Amantéa, Bruno Branco Pontarolli, Leandro Walter e João Manuel Paz busca tirar o visitante da monotonia. “Curtimos explorar diferentes lugares, culturas, histórias e sabores do mundo tanto na área de coquetelaria como na gastronomia. Por isso, pensamos em um ambiente com essa proposta”, explica Amantéa.

As referências estão por toda parte. Passaportes, placas indicativas, decoração que lembra a cabine de um trem. No cardápio, assinado pelo chef Rafael Urdaneta, há sugestões de petiscos com receitas de diversos cantos: empanadas recheadas com chouriço apimentado, molho chimichurri e salsa criolla; Köttbullar (almôndegas com molho branco), Arancini, Fish and Chips, Bavarian Fries (cesta de batatas fritas), Kurokke (Tóquio em verde e amarelo), Cookie com Bacon, servido com licor de chocolate branco e calda de chocolate ao leite, e hambúrgueres.

Igo Estrela/Metrópoles

Detalhe da ambientação do Trinus Bar

 

Coquetelaria em alta
Criada pelo mixologista Victor Quaranta, a carta de drinques valoriza a produção artesanal de bebidas. Entre as opções autorais, há preparos à base de pimentão (amarelo, verde e vermelho); bitters de beterraba e de páprica picante com nibs de cacau; xaropes de caramelo com curry; frutas cristalizadas; gengibre; manjericão com tomilho, noz moscada, cravo e canela; shrub de chá verde com hortelã; shrub de goiabada; e espuma de queijo. “Cerca de 90% das misturas são caseiras e trabalha-se muito as releituras de coquetéis famosos no exterior”, explica Quaranta.

Ao todo, são 18 coquetéis exclusivos com nomes divertidos como Triângulo das Bermudas, Apolo 11, Expresso Oriente, Duomo de Milano, Dia de los Muertos, Escalera de la Muerte, Saint-Exupéry, Route 66 e Trem Bão. As caipirinhas são vendidas a partir de R$ 12. Em breve, o Trinus lançará sua própria cerveja artesanal, que seguirá o estilo belga.

Pitaia, cupuaçu e gim? Há ainda a possibilidade de pedir ao bartender um drinque customizado e criado a pedido do cliente. “Nosso chef de bar faz uma pequena entrevista e cria o coquetel exclusivo ao vivo, respeitando as preferências e diretrizes do visitante”, descreve Amantéa.

Igo Estrela/Metrópoles

Um dos destaques da casa é a coquetelaria autoral

 

“Que a lei seja seca, mas que nossas noites sejam regadas por Gim”
Com dois ambientes, o Trinus opera com bares individuais: um no térreo, que atende à varanda, e outro no subsolo, com capacidade para servir até 80 pessoas. A lotação máxima é para 150 clientes.

A programação da casa tem sido divulgada semanalmente nas redes sociais oficiais. Às segundas-feiras, rola o Speakeasy — Prohibition Monday. “É uma iniciativa inspirada nos bares americanos na época da lei seca, durante os anos 20. Sempre tem uma senha diferente para entrar no evento, drinques clássicos do período e música ao vivo com Bartô Blues a partir das 21h”, diz Thiago.

O espaço também vai divulgar festas conhecidas ao redor do mundo, como St. Patrick’s Day e Oktoberfest. “A próxima data festiva que vamos trabalhar será o Songkran, também conhecido como Ano-Novo tailandês. Será na segunda semana de abril”, adianta Gustavo. Durante o evento, o bar oferecerá promoções e produtos exclusivos.

Trinus Bar
203 Norte, Bloco C, Lojas 37 e 47. Telefone: (61) 3797-4520. De segunda a sábado, das 18h à 1h