Flipiri: literatura toma conta de Pirenópolis a partir desta quarta

Evento homenageia Ignácio de Loyola Brandão, autor do clássico livro Zero (1975) e membro da Academia Brasileira de Letras

JP Rodrigues/MetrópolesJP Rodrigues/Metrópoles

atualizado 20/08/2019 13:12

Encontros e debates com escritores, lançamentos de livros, oficinas, saraus, exibição de filmes, apresentações artísticas, contação de histórias e outras manifestações culturais farão de Pirenópolis, a 150 quilômetros de Brasília, o foco da literatura no Centro-Oeste nos próximos dias. Na quarta-feira (21/08/2019), começa a 10ª Flipiri – Festa Literária de Pirenópolis. O evento vai até sábado (24/08/2019) e contará com mais de 100 atrações espalhadas pelo entorno da Igreja Matriz, no centro histórico da cidade. A entrada nas atividades é gratuita.

O tema desta edição da Flipiri é Brasil Plural e contempla as diversas expressões culturais do país. “A própria Pirenópolis é uma cidade com diversidade imensa. Além das festas populares e folclóricas ligadas à religiosidade, como Cavalhadas e Festa do Divino, temos festivais de gastronomia, de música, tem o de cerveja artesanal, os de cinema… recebemos vários eventos de todas as expressões culturais. Isso é um retrato do Brasil também, é pluralidade”, defende Gedson Oliveira, produtor-geral da festa.

Escritores participantes

A diversidade também marca presença na lista de escritores participantes. Entre eles, está o roraimense Cristino Wapichana, representando a cultura indígena; a ex-atriz e atual moradora de Pirenópolis Eliane Lage, autora da autobiografia Ilhas, Veredas e Buritis; a pirenopolina Marieta de Sousa Amaral, mestra griô que lança o livro de memórias Naqueles Tempos, e José Almeida Júnior, vencedor do Prêmio Sesc de Literatura 2017, com Última Hora, promovendo seu mais novo romance, O Homem que Odiava Machado de Assis.

A 10ª Flipiri contará ainda com um encontro de ilustradores, entre eles Roger Melo, Valdério Costa, André Cerino e Fernando Lopes, que também ministrarão uma oficina de ilustração na sexta-feira (23/08/2019) e no sábado (24/08/2019), às 14 horas, no Salão Paroquial, ao lado da Igreja Matriz.

O homenageado da vez é um tradicional frequentador da Flipiri, o escritor e jornalista paulista Ignácio de Loyola Brandão, eleito neste ano para a Academia Brasileira de Letras e autor de livros como Zero (1975) e Não Verás País Nenhum (1981). Ele participa da abertura oficial na quinta-feira (22/08/2019), às 19 horas, no palco montado atrás da Igreja Matriz, e da mesa que discutirá o futuro do livro do Brasil, na sexta (23/08/2019), às 14 horas, no mesmo local.

Formação de leitor nas escolas

Apesar de a abertura oficial ser na quinta-feira (22/08/2019), no dia anterior, a 10ª Flipiri já estará acontecendo com visita dos escritores às escolas que receberam seus livros no primeiro semestre.

“As 22 escolas públicas trabalharam os livros em maio, junho e agora no início de agosto com os professores, que fizeram leituras, recontos, peças de teatro. No dia 21, os autores vão até elas para encontrar esse leitor. É um momento muito rico, que a gente considera o mais importante da Flipiri, porque é a formação de novos leitores, além da doação de livros para as bibliotecas escolares, que neste ano já completa 14 mil obras doadas”, conta Gedson.

O visitante da Flipiri poderá ser orientado por estudantes voluntários da Universidade Estadual de Goiás (UEG) do campus Pirenópolis, que ajudarão na indicação dos locais e na confirmação dos horários das atrações. Folders com essas informações também serão distribuídos por toda a cidade.

Essa 10ª festa literária, além do apoio da prefeitura, está se bancando graças a um edital aberto pelo Ministério da Cultura em 2017. Com sua transformação em secretaria especial dentro do Ministério da Cidadania, e com o congelamento ou cancelamento de outros fundos de apoio à cultura, Gedson se mostra alerta sobre as próximas edições.

“É um cenário preocupante para quem trabalha com projetos culturais, a não ser que a gente consiga financiamento privado, o que é um pouco difícil, porque a maioria depende da Lei Rouanet, que também não está fácil de aprovar.”

Destaques da programação
Quinta-feira (22/08/2019)

19h – Abertura oficial com a mesa Flipiri 10 Anos, com Ignácio de Loyola Brandão e Eliane Lag. Local: Praça Flipiri

Sexta-feira (23/08/2019)

10h – Encontro de Ilustradores com Valdério Costa, Adriana Nunes e Roger Mello. Local: Salão Paroquial

14h – Encontro das academias de letras de Goiás e mesa O Futuro do Livro no Brasil, com Ignácio de Loyola Brandão e Álvaro Modernell. Local: Praça Flipiri

16h – Flipiri Jovem, com Cristino Wapichana. Local: Praça Flipiri

Sábado (24/08/2019)

10h – Encontro de Ilustradores com Fernando Lopes, Hector Ângelo e André Cerino. Local: Salão Paroquial

16h – Lançamento do livro Naqueles Tempos, de Marieta de Sousa Amaral. Local: Praça Flipiri

18h – Apresentação do grupo Camerata Caipira com o show do CD Cadê o Bicho que Tava Aqui. Local: Praça Flipiri

Últimas notícias