Saúde pretende vacinar cerca de 80% dos moradores do DF até o fim do ano

Pasta informou que seguirá plano nacional de imunização. Nessa quarta (6/1), o ministro da Saúde disse que vacinação deve começar em janeiro

atualizado 07/01/2021 15:08

vacina covid-19 Dose da PfizerAaron Chown - WPA Pool/Getty Images

A Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) informou, nesta quinta-feira (7/1), que 80% da população local deve ser vacinada contra a Covid-19 em 2021. A pasta ainda não divulgou data de início da imunização, mas disse que seguirá o plano nacional. Nessa quarta (6/1), o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que o governo federal deve começar a vacinar a população ainda em janeiro.

Uma vez que o Distrito Federal tem atualmente mais de 3 milhões de habitantes, a quantidade estimada de pessoas que devem ser vacinadas em todo o ano no DF equivale a 2,4 milhões.

Apesar da previsão, a Saúde ainda não sabe informar quantas doses de vacina contra o novo coronavírus a capital deve receber em 2021. Questionada também se o DF deve começar a vacinação neste mês, a pasta apenas repetiu que “seguirá à risca o calendário que for estipulado pelo Ministério da Saúde”, sem detalhar datas.

Seringas

Sobre os insumos, a Secretaria de Saúde disse que, atualmente, tem em estoque 1,3 milhão de seringas e agulhas. Ainda no início deste ano, o total deve passar de 5 milhões, segundo prevê o GDF.

“Mais 2,17 milhões estão compradas e chegando nos próximos dias. Mais 2 milhões estão disponíveis para compra na Ata de Registro de Preços que a SES participa. Ou seja, o Distrito Federal terá mais de 5 milhões de seringas e agulhas disponíveis”, informou, em nota.

Nessa quarta, após a tentativa de comprar seringas e agulhas para vacinação contra a Covid-19 fracassar em um pregão eletrônico, o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, garantiu que não faltariam insumos para a vacinação no DF.

0
Plano nacional

Nessa quarta-feira (6/1), em pronunciamento oficial, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou que o governo federal tem 354 milhões de doses de vacinas contra o novo coronavírus asseguradas para este ano. De acordo com ele, atualmente o Brasil tem 60 milhões de seringas e agulhas, distribuídas a estados e municípios. O montante é, de acordo com o general, “suficiente para iniciar a vacinação ainda em janeiro”.

A previsão do ministério é de que mais oito milhões de equipamentos cheguem em fevereiro e mais 30 milhões já foram reservados junto aos fabricantes nacionais dos materiais.

Pazuello defendeu que o Brasil já tem 354 milhões de doses asseguradas para 2021. “Somos o único pais da América Latina que tem três laboratórios produzindo vacinas. Seremos exportadores de vacina muito em breve”, ressaltou.

Do total, é estimado que 254 milhões sejam produzidas apenas pela Fiocruz, que desenvolve no Brasil a vacina de Oxford em parceria com a AstraZeneca. As outras 100 milhões de doses serão produzidas pelo Instituto Butantan em parceria com a chinesa Sinovac.

Durante o comunicado, o ministro da Saúde também defendeu que o governo federal está em tratativas com a farmacêutica Pfizer para, em suas palavras, “resolver as imposições que não encontram amparo na legislação brasileira”.

“Entre elas: isenção total e permanente de responsabilização civil por efeitos colaterais advindos da vacinação; transferência do foro de julgamento de possíveis ações judiciais para fora do Brasil; e disponibilização permanente de ativos brasileiros no exterior para criação de um fundo caução para custear possíveis ações judiciais”.

Últimas notícias