*
 

Com a indefinição do cenário nacional, o PDT tem trabalhado uma estratégia independente em Brasília. Há um entendimento da Executiva de que cada região apresenta um contexto diferente e, por isso, deve optar pela melhor conjuntura política.

A um dia da data prometida para indicar um rumo ao PDT-DF, o presidente da Câmara Legislativa (CLDF), Joe Valle, acena para a chapa encabeçada pelo ex-secretário de Saúde Jofran Frejat (PR), pré-candidato ao Palácio do Buriti. O problema é que há dois interessados no cargo de senador, o mesmo pretendido por Joe Valle: o deputado federal Alberto Fraga (DEM) e Paulo Octávio (Progressista).

A aliança entre PDT e PR pode não se repetir em âmbito nacional, no qual os pedetistas flertam PSB e PCdoB. Hoje, no Distrito Federal, o cenário de união entre o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) e integrantes da legenda, como o próprio Joe Valle, além dos deputados distritais Reginaldo Veras e Cláudio Abrantes, é difícil de se imaginar.

Os parlamentares com mandato pelo PDT sofreram represálias do atual chefe do Executivo quando anunciaram a saída da base. Aliados foram demitidos em massa. Rollemberg ainda apoiou Agaciel Maia (PR) para a presidência da CLDF quando Joe Valle suava para conseguir se projetar ao cargo.

Depois disso, a Agência de Fiscalização do DF (Agefis) ainda fez uma ação de combate a pousadas irregulares na 703 Sul, no último dia 13 de abril. O órgão lacrou a casa da mãe de Joe Valle, que funcionava como pensão mesmo sem ter licença.

Embora tenha reconhecido o fato de a pousada não ter autorização para funcionar, o presidente da Câmara disse à época que a família foi vítima de uma ação violenta e truculenta por parte da Agefis. “Nenhuma família do Distrito Federal merece passar o que passamos. Minha irmã, que administra e mora na casa, ficou apavorada. Meus sobrinhos entraram em estado de choque”, lamentou.

O fato, segundo pessoas próximas, é que Joe Valle considerou a medida uma retaliação e ficou profundamente chateado com o chefe do Executivo. Hoje, o anúncio de uma pré-candidatura do presidente da CLDF ao lado de Rollemberg é improvável. Ele pode até compor como pré-candidato ao Senado, a deputado federal ou a qualquer outro cargo, mas a verdade é que Joe está muito mais a Frejat do que a Rollemberg.

Decisão
Presidente do PDT-DF, Georges Michel acredita que já houve tempo suficiente para se chegar a uma definição. Se a previsão de Joe Valle se concretizar, nesta sexta-feira (15) ele anunciará a preferência por compor a chapa de Frejat. “Se não, o PDT terá que ver qual alternativa poderá ser tomada, como candidatura própria”, ponderou.

Além disso, nos bastidores, há esperança do PDT-DF se unir, ainda, com o senador Cristovam Buarque (PPS), líder de outro grupo formado por nove partidos no qual o candidato ao Buriti é o deputado federal Izalci Lucas (PSDB).

Joe Valle não havia retornado o contato da reportagem até a última atualização desta matéria.