Moradora sobre furto de árvore de Natal: “Que mundo é este?”

Síndico reclama que região sofre com a insegurança e diz que vai colocar fechaduras mais resistentes. Moradores contam casos parecidos

Jak Spies/Especial para o MetrópolesJak Spies/Especial para o Metrópoles

atualizado 13/12/2019 11:30

A árvore de Natal furtada na 414 Sul é só mais uma lembrança da insegurança vivida pela vizinhança. Na madrugada dessa quinta-feira (12/12/2019), um ladrão levou o enfeite de uma das entradas do Bloco M. O síndico do prédio afirma que a ausência de vigias torna o dia a dia mais perigoso.

Martinho Vicente de Queiroz, 83 anos, relata que o bandido arrombou a portaria para conseguir entrar e levar a árvore. Depois do furto, o síndico pretende colocar fechaduras mais resistentes, com algum sistema digital.

Veja o vídeo em que o homem leva o enfeite natalino:

Câmeras de segurança registraram o momento em que o ladrão chega ao local numa bicicleta de uso compartilhado e invade a portaria do prédio para furtar o enfeite.

Martinho e os moradores ficaram chateados com a situação, mas não deixaram por menos. O síndico já improvisou uma árvore nova, para não deixar o lugar vazio neste fim de ano.

“Ontem (quinta), eu fui à Feira dos Importados e comprei alguns pisca-piscas e arrumei uma árvore de Natal menorzinha. Não é tão bonita como a outra, mas pelo menos não vai ficar feio e sem nada”, comentou Martinho.

Reincidência

No prédio, localizado na Asa Sul, já foi levada uma mesa de plástico desmontável que ficava próxima a uma porta. O objeto pertencia a Maria José Fonte Boa, de 79 anos. A professora aposentada reclama da insegurança na região.

“As (quadras) 400 são roubadas direto. Precisamos de mais policiamento aqui. Até a árvore de Natal levaram. Que mundo é este em que estamos vivendo?”, questiona a educadora.

Wallison Silva de Queiroz, 30, é filho de Martinho e porteiro contratado do bloco ao lado. Ele conta que estava de plantão em outra portaria. De lá, não foi possível ver o furto do enfeite, que ocorreu por volta das 2h20 da quinta-feira (12/12/2019).

“Eles aproveitam a falta de porteiro para cometer esses pequenos furtos. Há três meses, tentaram roubar o carro do meu pai por volta das 22h. Vi o capô do carro aberto. Provavelmente, a pessoa estava tentando levar a bateria”, relata o rapaz.

“Gritei e corri na direção dele, mas o ladrão se espantou e fugiu. A insegurança está grande porque há poucos porteiros por aqui e o policiamento é bem fraco”, conta Wallison.

Em Minas

Em Minas Gerais, um caso semelhante ocorreu. Um mistério ronda a cidade de Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte. Isso depois de um boneco inflável de 8 metros do Papai Noel – que ornamentava um anúncio – ter desaparecido na madrugada de terça (10/12/2019).

O enfeite foi instalado em cima de um outdoor na BR-356 por uma loja de roupas. Em sua conta oficial no Instagram, a dona do estabelecimento anunciou oferta de R$ 2 mil a quem encontrar o boneco inflável.

“Só pra esclarecer: não preciso vir no insta mentir sobre algo sério em troca de marketing!!!! Fomos lesados e o Papai Noel tem custo!!!!!”, publicou a empresária.

Últimas notícias