GDF cria grupo de trabalho contra o impacto das chuvas na Asa Norte

A equipe será responsável por identificar, planejar e promover a execução de intervenções pontuais na região do Plano Piloto

atualizado 14/04/2021 15:45

chuvaFoto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

A Secretaria de Estado de Obras e Infraestrutura (SODF) divulgou, em publicação no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF) desta quarta-feira (14/4), portaria que determina a criação de um grupo de trabalho para desenvolver ações destinadas à redução dos impactos das chuvas na Asa Norte.

A equipe será responsável por identificar, planejar e promover a execução de intervenções pontuais capazes de reduzir as enxurradas e os alagamentos provocados pelas chuvas na região.

O grupo será composto pela Secretaria de Obras, Secretaria de Governo do Distrito Federal, Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil (Novacap) e Administração Regional do Plano Piloto.

Veja imagens de enxurradas na Asa Norte:

0

Ao fim dos trabalhos, deverá ser apresentado um relatório com as ações desenvolvidas. O projeto terá duração de um ano, prorrogável por igual período. Vale ressaltar que, por ser considerado prestação de serviço público relevante, não haverá remuneração.

Histórico

Em 2019, segundo a Secretaria de Obras, o programa Drenar DF, antigo Águas do DF, estava em fase de atualização. A versão original data de 2008, e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) exigiu mudanças, como a troca de bacias a céu aberto por estruturas cobertas.

Em agosto do ano passado, o GDF, por meio da Agência de Desenvolvimento do Distrito Federal (Terracap), anunciou o projeto Águas do DF. No total, seriam investidos cerca de R$ 100 milhões para acabar com os problemas de enchente recorrentes no centro de Brasília. A meta era construir três canais e bacias de captação, além de uma nova rede de drenagem e a ampliação da atual.

Em nota, a Secretaria de Obras informou que o novo projeto não tem relação com o Águas do DF.

“Trata-se de ações pontuais que serão realizadas em pontos estratégicos da Asa Norte a fim de minimizar os impactos causados pela chuva. A solução deste problema só virá mesmo quando da implantação do Águas do DF.

Liderado pela Agência de Desenvolvimento do DF (Terracap), o projeto Águas do DF prevê o investimento de R$100 milhões na construção de três canais e bacias de captação.

A primeira etapa vai atender à área mais problemática da região central: o início da Asa Norte, cenário de recorrentes alagamentos e inundações. Por lá serão construídos 4,83 quilômetros de rede de drenagem entre as quadras com finais 1 e 2.

O canal será capaz de receber as águas das chuvas de uma área de cerca de 9 quilômetros quadrados. O projeto está em fase de finalização – análise de orçamento, elaboração do termo de referência e edital para lançar a licitação”, diz o comunicado.

Procurada pela reportagem, a Terracap informou que o processo licitatório ainda está em andamento.

Enchentes

O período entre novembro e março costuma registrar diversos alagamentos e enxurradas na Asa Norte. Em fevereiro deste ano, a chuva provocou transtornos em diversos pontos da região. Algumas tesourinhas, como na altura da 209/210, ficaram debaixo d’água. Os elevados passaram por recentes obras estruturais.

Confira imagens:

0

À época, outras vias do Planto Piloto ficaram tomadas pela água. Houve registros de alagamentos nos eixos L e W e na W3. Na L2 Norte, o Metrópoles flagrou o momento em que bombeiros retiraram um ônibus da via. O veículo atolou na lama ao tentar passar pelo canteiro central.

Veja: 

0

Na 402 Norte, a água invadiu carros estacionados na rua e tomou conta das garagens subterrâneas de alguns prédios.

Veja:

Últimas notícias