Vendas na Black Friday crescem 8,4% em 2019 no Distrito Federal

Apesar do bom desempenho, a capital teve o pior índice para as 11 unidades da federação analisadas pela Cielo

atualizado 30/11/2019 13:46

Jacqueline Lisboa/Esp. Metrópoles

A Black Friday vem movimentando o comércio do Distrito Federal desde o início deste mês, já que muitas lojas decidiram antecipar a data das promoções. Mas foi nesta sexta-feira (29/11/2019), dia oficial das mega ofertas, que os consumidores lotaram as lojas de Brasília.

A data de 2019 foi mais proveitosa para o comércio da capital, como aponta um levantamento da empresa de serviços financeiros Cielo. O crescimento das vendas dessa sexta-feira foi de 8,4%, comparado com a Black Friday de 2018.

O melhor faturamento foi do comércio de rua, com 9%. As lojas de shopping tiveram um faturamento 7,1% maior que o registrado na mesma data do ano passado. Os itens mais comprados pelos brasilienses foram os de vestuário, registrando 13% das vendas. Livraria e papelaria aparecem em seguida, com 12%.

Mesmo com o crescimento nas vendas para a capital, o levantamento aponta que, entre os 11 estados analisados, o Distrito Federal teve o pior desempenho. O Rio Grande do Sul, que aparece em primeiro lugar do ranking, apresentou crescimento de 27% nas vendas — 18 pontos percentuais maior que no DF.

Promoções antecipadas

Já na quinta-feira (28/11/2019), os brasilienses foram ao comércio aproveitar as promoções já oferecidas pelos lojistas. De acordo com o levantamento, o crescimento no varejo foi de 7% em relação ao mesmo período do ano passado.

Nas lojas de shopping, o aumento nas vendas foi de 13,8%. Já para as lojas de rua, o índice foi de 5,6%, comparado com a quinta-feira que antecedeu a Black Friday do ano passado.

O setor que registrou o maior crescimento foi o de Turismo e Transporte: 34,2%. Em seguida, aparecem as óticas e as joalherias, que venderam 12,4% a mais que no ano passado. Materiais de construção completam o pódio, representando 11% das vendas realizadas por meio da empresa.

Reclamações

O sucesso nas vendas vem acompanhado de um grande número de reclamações. De acordo com o balanço do site Reclame Aqui, foram 8,8 mil reclamações relacionadas a compras na Black Friday em todo o país. O número é 57,6% maior que o registrado no ano passado.

Os protagonistas das queixas deste ano foram as redes de fast-food e os meios de pagamento. Duas gigantes do ramo, Burger King e McDonalds, ficaram em primeiro e segundo lugar no ranking das empresas mais reclamadas. MercadoPago.com ficou em quinto lugar, com 249 reclamações.

O maior problema apresentado pelos consumidores foi de propaganda enganosa, com 33,57% dos registros. Problemas na finalização da compra aparecem em segundo, seguido por divergência de valores e atraso na entrega — para promoções antecipadas de Black Friday.

Últimas notícias