metropoles.com

Black Friday: brasilienses são os que mais pesquisam promoções

Levantamento inédito mostra o morador do Distrito Federal é o mais engajado na hora de consultar as ofertas pela internet

atualizado

Compartilhar notícia

istock
compras pela internet
1 de 1 compras pela internet - Foto: istock

Um levantamento inédito mostra que o brasiliense é o mais curioso e engajado na hora de consultar, na internet, as promoções ofertadas nesta semana. De acordo com estudo realizado pelo grupo Bons Investimentos, os brasileiros fizeram 10,6 milhões de buscas com a expressão Black Friday, no último ano, em sites de pesquisa como o Google.

O estudo fez a comparação da quantidade de pesquisas pelo número de habitantes de cada unidade de federação. No topo da lista, ficou o Distrito Federal, com média de 7,4 buscas a cada mil habitantes.Em sequência, estão São Paulo (6,85) e Rio de Janeiro (5,71).

Com data oficial marcada para esta sexta-feira (29/11/2019), a Black Friday ficou na frente de outras comerações. A segunda mais pesquisada pelos internautas do Brasil no último ano foi o Dia das Mães, com  8,4 milhões de buscas.

Black Friday

Os comerciantes do Distrito Federal estão otimistas. O Sindicato do Comércio Varejista do Distrito Federal (Sindivarejista-DF) espera que o crescimento nas vendas seja de 4% — acima dos 3% calculados para o ano passado.

O sindicato aponta ainda que a data deve levar 400 mil consumidores ao comércio da capital. Neste ano, o DF terá, pelo menos, 1,7 mil lojas participando da Black Friday. De acordo com o Sindivarejista, o número é 10% maior que o de 2018.

Um levantamento do site blackfriday.com.br destaca que o faturamento em Brasília deve ultrapassar a cifra de R$ 96 milhões. No Centro-Oeste, pode chegar a R$ 245 milhões, representando 3% do total nacional.

Ainda segundo a pesquisa, a preferência dos consumidores é pelos smartphones; 37% dos entrevistados devem optar pelo item. Eletrodomésticos aparecem em segundo lugar, com 36%, seguido pelos televisores (29%).

Cuidados

O advogado do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Igor Marchetti, destaca que o consumidor deve ficar atento ao que aparece na rede mundial de computadores. Isso porque nessa época há aumento de crimes virtuais. Ofertas enviadas por e-mail, por exemplo, devem ser analisadas com atenção. Criminosos aproveitam as ofertas de Black Friday para aplicar golpes.

Os mal-intencionados costumam usar e-mails falsos, semelhantes aos de grandes lojas, para roubar informações pessoais, como senhas e dados de cartões de crédito.

Já que a maioria das compras costumam ocorrer por e-commerce, Marchetti dá outras recomendações: verificar se há o cadeado ao lado do endereço eletrônico; e certificar-se de que a loja tem central de atendimento para um contato em caso de problema.

Reclamações

O site Reclame Aqui registrou, na edição do ano passado, 5,6 mil contestações no período — a maioria delas por propaganda enganosa (14,2%). Em segundo lugar, estão os problemas de divergência de valores, com 7,6%. Antes mesmo do início da data oficial, os consumidores já registravam suas queixas no site. Foram 1.164 reclamações 12 horas antes da Black Friday.

Para esses casos, a dica é verificar em plataformas — como o próprio Reclame Aqui e o consumidor.gov.br, do Ministério da Justiça — sobre o histórico dos estabelecimentos antes mesmo de realizar a compra.

“Na Black Friday, os direitos do consumidor são os mesmos que no restante do ano”, lembra o advogado. Direito a troca, arrependimento dentro do prazo de sete dias estão assegurados, mesmo nessa data especial.

A recomendação do especialista é que, em caso de problemas, o comprador procure a empresa para buscar por um acordo. Caso a situação não se resolva, é possível fazer reclamações em órgãos como o Procon.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comDistrito Federal

Você quer ficar por dentro das notícias do Distrito Federal e receber notificações em tempo real?

Notificações