Black Friday movimenta o DF. Promoções continuam no fim de semana

Pesquisa de preços e planejamento financeiro são estratégias para gastar bem sem se endividar. Denúncias podem ser feitas no Procon

atualizado 29/11/2019 22:52

Jacqueline Lisboa/Esp. Metrópoles

Quem está disposto a enfrentar longas filas em troca de produtos mais baratos e possibilidade de barganha pode aproveitar as promoções desta Black Friday. No comércio do Distrito Federal, a campanha de vendas continua até domingo (1/12/2019). A maioria dos shoppings estão abertos até as 23h e as lojas reforçaram as contratações para conseguir atender o público que deseja comprar neste fim de ano.

Nessa sexta-feira (29/11/2019), os estacionamentos pagos do Conjunto Nacional ficaram com lotação máxima, os carros se amontoavam em filas triplas. O engarrafamento para conseguir acessar as vagas chegou à Rodoviária do Plano Piloto.

O corretor de imóveis Iomar da Silva, 62 anos, pegou uma carona até o local para evitar as longas filas no estacionamento. “Já queria comprar a televisão, consegui cobrir o preço da internet, economizar e já sair com meu presente para aproveitar o fim de semana”, contou.

Apesar de encontrar o shopping cheio, Iomar disse ter sido bem atendido e não ter flagrado confusões de clientes por produtos. “Tem para quem quiser.” A dificuldade mesmo veio na hora de ir embora, porque não conseguia encontrar o motorista do transporte de aplicativos. “Eles cancelam e eu não tenho como sair andando com uma televisão desse tamanho”, reclamou.

Jacqueline Lisboa/Esp. Metrópoles
Iomar da Silva teve dificuldades para conseguir pegar um transporte por aplicativo
Pesquisa de preços

As maiores vantagens da Black Friday são encontradas em lojas de eletrodomésticos e eletrônicos. Descontos de até 70% são anunciados nas vitrines. Para aqueles que gostam de ver o produto antes da compra, mas que querem pagar os preços encontrados na internet, a boa notícia é que os valores estão similares e, em alguns casos, até mais baratos. Há estabelecimentos em que os funcionários estão autorizados a equiparar os preços aos da concorrência ou aos ofertados pela própria loja on-line.

Sabendo disso, a economista Fátima Sousa, 62, saiu de casa com a filha, Giulia, disposta a pesquisar bem. “Sei os melhores preços da internet e agora é a hora de ver o que realmente vale a pena. O que não dá é ser enganado com falsas promoções”, disse. Ela aproveita a data para realizar desejos já planejados e alerta: “É preciso ter noção das condições financeiras e não ir comprando tudo para depois se afundar em dívidas. Pesquisa e organização é tudo”.

Jacqueline Lisboa/Esp. Metrópoles
Maria de Fátima Sousa teve a ajuda da filha, Giulia, para fazer a melhor compra

A operadora de caixa Sandra Oliveira, 32, veio de longe para comprar a desejada televisão dos três filhos. Para conseguir levar o presente para casa, na Cidade Ocidental, entorno do DF, contou com a ajuda de um amigo. “Acabou que as minhas mãos ficaram livres e de quebra comprei um forninho que estava com um preço bom”, contou.

As vendas foram comemoradas por lojistas. Nos 15 estabelecimento visitados pelo Metrópoles, todos os responsáveis afirmaram um crescimento em comparação com o ano passado. “Nos preparamos por seis meses para esse dia, já negociando melhores preços com os fabricantes para ter opção. É uma época boa tanto para os clientes quanto para os lojistas”, afirmou o gerente regional de uma loja de eletrodomésticos e eletrônicos, Emerson Mendes, 42.

Jacqueline Lisboa/Esp. Metrópoles
O gerente Emerson Mendes ficou satisfeito com as vendas. “Bom para o cliente e para o lojista”, diz.
Ações coletivas

Além das promoções individuais de cada estabelecimento, alguns centros comerciais organizaram ações conjuntas para melhorar a estratégia de vendas. No Conjunto Nacional, os clientes são convidados a participar de uma caça a produtos, podendo ganhar desconto de até 90%. “Uma TV que custa R$ 3 mil pode ser levada por R$ 300. Os alvos estarão espalhados pelo shopping e os clientes podem capturar os descontos baixando um aplicativo”, explicou a gerente de Marketing Cláudia Durães.

O tema da campanha é Star Wars e conta com a presença dos personagens do clássico, que circularão entre os corredores até domingo (01/12/2019), quando acaba as promoções da Black Friday.

Jacqueline Lisboa/Esp. Metrópoles
Personagens do Star Wars são estratégias para atrair clientes, conta a gerente de marketing do Conjunto Nacional, Cláudia Durães (esq.)
Denúncias

Com o aumento do volume de compras, sobe também a quantidade de reclamações. Um levantamento do site Reclame Aqui registrou 7,1 mil relatos negativos de 11h de quarta-feira (27/11/2019) até as 18h desta sexta. O volume é 50% maior do que o mesmo período do ano passado.

O principal motivo das queixas é a propaganda enganosa, com 32,03% do total. Logo depois, aparecem os problemas na finalização da compra (11,37%), divergência de valores (8,28%), atraso na entrega aparece em quarto lugar, com 6,24%, e em quinto lugar, estorno do valor pago (4,54%).

Dicas

O Instituto de Defesa ao Consumidor do DF (Procon) alerta que, para não cair em armadilhas, o consumidor deve pesquisar os preços dos produtos quando fora das promoções. Outra dica é que o consumidor não caia na tentação da oportunidade única de comprar, já que liquidações ocorrem em outras épocas do ano. “O consumidor deve se atentar para as políticas de troca e devolução”, acrescentou.

“É muito comum, nesta época do ano, que o comércio suba o valor dos produtos para depois abaixar o preço, simulando um superdesconto, criando a sensação de oferta bem-vantajosa”, detalhou o Procon.

A equipe de fiscalização do Procon monitora a campanha em defesa ao consumidor. Denúncias podem ser feitas pelo e-mail [email protected] ou no site Reclame Aqui.

0

Últimas notícias