Pandemia: idosos e crianças estarão proibidos de frequentar academias no DF

Restrição integra plano para reabertura do segmento no DF, que deve ter a data definida para funcionamento na próxima quarta-feira (03/06)

atualizado 27/05/2020 20:14

Os idosos e crianças de até 12 anos incompletos estarão impedidos de frequentar as academias esportivas quando o Governo do Distrito Federal (GDF) autorizar a retomada das atividades do setor. A restrição integra o plano de segurança apresentado nesta quarta-feira (27/05) ao Palácio do Buriti para garantir o retorno das atividades nos próximos dias e evitar contaminações pelo novo coronavírus.

Conforme o Metrópoles revelou, o Executivo local deve decidir na próxima quarta-feira (03/06) a retomada das atividades do segmento, que engloba também estúdios de aulas personalizadas e cursos de danças.

A justificativa dos impedimentos, segundo a secretária de Esportes, Celina Leão, é a de que pessoas mais velhas estão incluídas no chamado grupo de risco da Covid-19. Já a fase infantil é considerada vetor de disseminação da enfermidade, justamente por não apresentar sintomas, mas transmitir o vírus.

“Essa é a condição colocada pelo governo para a reabertura das 1,5 mil unidades. Isso, como venho dizendo, é ainda uma negociação. Até a próxima quarta-feira, o governo vai analisar o crescimento da curva e, a depender da estabilidade, autorizará a retomada do setor, desde que cumpra uma série de exigências”, explicou.

Segundo ela, as unidades terão de funcionar com capacidade de até 30% do total de frequentadores matriculados. Haverá também um tempo máximo de permanência de cada aluno por estabelecimento, que deverá orientar pela frequência em horários alternativos aos de pico.

Além disso, todas as academias terão de se comprometer a instituir uma nova realidade interna, como distanciamento de equipamentos de musculação, ginástica e aeróbicos, medição de temperatura dos frequentadores (limite de 37,8º) e higienização constante do local. Além do uso obrigatório de máscaras, conforme já prevê o decreto governamental que está em vigor.

Há ainda a determinação de trocar o ar interno dos espaços 7 vezes por hora – para as unidades que usam ar condicionado – e implantação do sistema de ventilação mecânica para quem não tem o aparelho de condicionamento. As academias com piscina, dentre outras exigências, terão que higienizar as escadas a cada fim de aula e ainda garantir a qualidade da água com eletroporação e filtros químicos.

Reunião

Celina participou na tarde dessa quarta-feira (26/05) de uma reunião com o secretário chefe da Casa Civil, Valdetário Monteiro, com representantes das academias e do Conselho Regional de Educação Física (Crefi).

Durante o encontro, foi informado aos donos dos estabelecimentos que, caso a curva se mantenha, uma semana antes da reabertura, as unidades de ginástica e musculação deverão passar por desinfecção geral comprovada. Assim, poderia ser permitido o funcionamento com as novas regras estabelecidas.

A deputada federal licenciada informou que a definição de reabertura dependerá, ainda, da estabilidade da curva de contaminações pelo novo coronavírus nos próximos dias, após a edição do decreto que permitiu a reabertura de lojas de rua e de shoppings da cidade, desde que com restrições impostas por decreto governamental.

“Tudo vai depender de como o gráfico vai se comportar nesta semana, quando as atividades começaram a ser retomadas de forma rigorosa e criteriosa”, aponta a secretária.

“Caso essa curva permaneça estável, a tendência é de que primeiro saia a reabertura dos parques e, depois de mais uma semana, as academias, desde que atendendo todos os protocolos. O governador Ibaneis que dará a palavra final”, disse a gestora à coluna.

0

Últimas notícias