Selênio: o que é, para que serve e quando fazer suplementação

O selênio é um nutriente muito importante para a saúde do corpo, colaborando para o bom funcionamento da tireoide e do sistema imunológico

atualizado 23/10/2021 9:32

Castanha do ParáiStock

O selênio é um mineral com alto poder antioxidante e por isso ajuda a fortalecer o sistema imunológico, combater o envelhecimento das células, além de prevenir problemas cardíacos, como a aterosclerose, e colaborar para a saúde do cérebro e dos ossos.

Alguns alimentos, como a castanha-do-pará, a farinha de trigo, o pão e a gema de ovo possuem o nutriente. Também é possível obtê-lo via suplementação, quando indicada pelo médico ou nutricionista. Apesar da importância do selênio, quando em excesso no organismo, ele pode trazer malefícios à saúde.

A recomendação diária é de 55 microgramas de selênio por dia e, de acordo com as pesquisas disponíveis, nenhum efeito adverso é observado até a dosagem de 400 microgramas por dia – mais ou menos a quantidade presente em uma castanha-do-pará.

Saiba qual é a importância do selênio para o corpo e em quais alimentos você pode encontrá-lo:

1. Atua como antioxidante

O selênio é um poderoso antioxidante que ajuda a reduzir a quantidade de radicais livres formados durante os processos de metabolismo corporal.

Pessoas que fumam, consomem bebidas alcoólicas regularmente e vivem sob muito estresse acabam produzindo mais radicais livres, tendo uma necessidade maior de consumir alimentos antioxidantes.

2. Combate doenças cardiovasculares

O selênio reduz a quantidade de substâncias inflamatórias no organismo e aumenta a quantidade de glutationa. Essas ações evitam que o colesterol ruim se acumule nos vasos sanguíneos, o que previne problemas como infarto, ACV e trombose.

3. Melhora o funcionamento da tireoide

A tireoide é o órgão que mais armazena selênio no organismo, pois o mineral é essencial  na produção dos hormônios. A deficiência de selênio pode levar a problemas como a tireoidite de Hashimoto, um tipo de hipotireoidismo que ocorre porque as células de defesa passam a atacar a tireoide, reduzindo o seu funcionamento.

4. Fortalece o sistema imunológico

Quantidades adequadas de selênio no corpo ajudam a reduzir inflamações e fortalecem o sistema imunológico. O mineral é recomendado, inclusive, para pessoas com o vírus HIV, tuberculose e hepatite C para evitar doenças oportunistas.

5. Ajuda na perda de peso

Por ser importante para o funcionamento da tireoide, o selênio ajuda a prevenir o hipotireoidismo, um problema que acaba deixando o metabolismo mais lento e favorece o ganho de peso.

Além disso, o excesso de peso aumenta a inflamação no organismo, o que desregula a produção dos hormônios que promovem a saciedade. Por atuar como anti-inflamatório e antioxidante, o selênio também reduz as alterações hormonais ligadas ao excesso de gordura e favorece o emagrecimento.

6. Previne o Alzheimer

Por atuar como antioxidante, o selênio ajuda a prevenir e a reduzir o avanço de doenças como Alzheimer, mal de Parkinson e esclerose múltipla.

Esse benefício é ainda maior quando o selênio é consumido a partir de alimentos fontes de gorduras boas, como a castanha-do-pará, a gema de ovo e o frango.

Além desses alimentos, o selênio também é encontrado no arroz, leite em pó, feijão, alho e repolho.

Quando é preciso fazer suplementação?

Em geral, a maior parte das pessoas que tem uma alimentação variada obtém as quantidades recomendadas de selênio necessárias à manutenção da saúde mas, em alguns casos, a sua deficiência é mais comum, como em pessoas com HIV e doença de Crohn.

Nesses casos, o médico ou o nutricionista pode prescrever o uso de selênio em suplementos.

Riscos do excesso de selênio

O excesso de selênio no organismo pode causar problemas graves como falta de ar, febre, náuseas e mau funcionamento de órgãos, como fígado, rins e coração.

Quantidades muito elevadas podem inclusive levar à morte, e por isso sua suplementação só deve ser feita segundo orientação do médico ou do nutricionista. (Com informações do portal Tua Saúde)

Mais lidas
Últimas notícias