Rolou na 6ª: Orçamento, aluno mata professor no DF e Queiroz é achado

Ministro da Educação, Abraham Weintraub escreve ofício em que a palavra “paralisação” está com “z” no lugar de “s": "Erros acontecem", disse

José Cruz/Agência Brasil

atualizado 30/08/2019 22:30

Nesta sexta-feira (30/08/2019), o governo federal enviou ao Congresso Nacional a proposta de Lei Orçamentária Anual (PLOA) com uma perspectiva de aperto e com a redução na previsão do Produto Interno Bruto (PIB) de 2,7% (como constava na Lei de Diretrizes Orçamentárias, a LDO) para 2,17%.

O governo também estimou no projeto que o déficit primário para 2020 seja de R$ 124,1 bilhões, um pouco inferior ao estimado para este ano, de R$ 139 bilhões, mas ainda assim um valor elevadíssimo – no sétimo ano consecutivo de rombo.

Veja mais notícias sobre o tema:

Em Águas Lindas (GO), um aluno matou o professor Bruno Pires de Oliveira, 41 anos, dentro da Escola Municipal Machado de Assis. Advertido pelo educador, o jovem deixou o local e voltou com uma faca.

O docente tentou fugir, mas foi golpeado pelo estudante. A vítima chegou a ser socorrida no hospital Bom Jesus, no mesmo município, mas não resistiu aos ferimentos e morreu pouco tempo depois de dar entrada na unidade de saúde.

Leia mais:

Nesta sexta, o Brasil também teve a resposta a uma pergunta que há muito mobilizava o país, a “onde está o Queiroz?”. A revista Veja respondeu: o ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e protagonista do primeiro escândalo da gestão de Jair Bolsonaro (PSL), Fabrício Queiroz, foi localizado no Hospital Albert Einstein, no bairro do Morumbi, em São Paulo, onde realiza tratamento para combater um câncer no intestino.

Acompanhe mais:

Outras manchetes do dia:

Últimas notícias