Bolsonaro comemora queda do desemprego: “Herança do PT é catastrófica”

Índice de desempregados comemorado pelo presidente é o mesmo de quando Dilma Roussef deixou a presidência

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 30/08/2019 14:01

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) foi às redes sociais comemorar a queda do número de desempregados. O chefe do Executivo aproveitou para criticar a oposição ao dizer que a herança deixada pelo Partido dos Trabalhadores (PT) é “catastrófica”.

A taxa de desocupação no Brasil recuou para 11,8% no trimestre encerrado em julho, de acordo com os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgados nesta sexta-feira (30/08/2019) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística IBGE.

O resultado ficou abaixo da mediana (11,9%) das expectativas de analistas que estimavam taxa entre 11,7% e 12,1%. Em igual período de 2018, a taxa estava em 12,3% e no trimestre até junho deste ano ficou em 12%.

“Desemprego tem nova queda em julho e atinge 11,8%. De fevereiro a abril, a taxa era de 12,5%. Ainda é alta, a herança deixada pelo PT é catastrófica, mas estamos trabalhando duro para fazer do Brasil um ambiente cada vez mais favorável para geração de emprego”, escreveu o mandatário brasileiro.

Em agosto de 2016, mês em que o PT deixou a presidência da República, com o impeachment de Dilma Roussef (PT), o país registrou a mesma taxa de desemprego deste mês: 11,8%. O pico foi no governo de Michel Temer (MDB), quando o índice alcançou, em março de 2017, 13,7%.

Últimas notícias