STJ autoriza acesso da PGR a inquérito policial do caso Marielle

Respondem pelo homicídio da vereadora os ex-policiais Ronnie Lessa (reformado) e Élcio Queiroz (expulso da Polícia Militar)

Reprodução/facebookReprodução/facebook

atualizado 30/08/2019 21:05

Nesta sexta-feira (30/08/2019), o Superior Tribunal de Justiça (STJ) autorizou a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, obter cópia do inquérito policial aberto no Rio de Janeiro para apurar supostas irregularidades na investigação do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSol-RJ) e de seu motorista Anderson Gomes.

Há duas semanas, Dodge pediu ao STJ cópia da investigação para analisar possível federalização do caso, ou seja, o deslocamento de competência para julgar o crime passaria da Justiça estadual para a Justiça Federal. Desde novembro do ano passado, a procuradoria analisa suposta tentativa de obstrução das investigações, mas a Justiça do Rio negou o compartilhamento de informações.

Respondem pelo homicídio da vereadora os ex-policiais Ronnie Lessa (reformado) e Élcio Queiroz (expulso da Polícia Militar). A vereadora Marielle Franco e seu motorista Anderson Gomes foram assassinados com vários tiros dentro do carro da parlamentar, no centro do Rio de Janeiro, em março de 2018.

Últimas notícias