Rolou na 4ª: privatizações, ONGs x Bolsonaro, Ibama e atentado no RS

Também neste dia, a executiva nacional do PSDB decidiu não atender ao pedido do governador João Doria e livrou Aécio Neves da expulsão

Marcos Corrêa/PRMarcos Corrêa/PR

atualizado 21/08/2019 22:30

Nesta quarta-feira (21/08/2019), o governo federal anunciou quais estatais vão “entrar na faca”, segundo expressão usada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. O Planalto abriu estudos para avaliar a forma de privatização ou desestatização de nove empresas na carteira do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), incluindo Correios e Telebras.

Também foram abertos os estudos para: Codesp (Porto de Santos); Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias (ABGF); Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev); Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro); Empresa Gestora de Ativos (Emgea); Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp); e Centro de Excelência em Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec).

Veja mais:

Em mais uma polêmica, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) insinuou, nesta quarta, que Organizações Não-Governamentais (ONGs) podem estar por trás das queimadas na Amazônia, em reação ao fato de terem perdido recursos do governo federal. Os incêndios teriam o objetivo de atingi-lo. Ao ser questionado sobre se teria provas do que estava falando, o presidente disse que não. “Vocês têm que entender que não tem um plano escrito” e “não é assim que se faz”, afirmou a jornalistas ao sair do Palácio da Alvorada.

Leia mais aqui:

No município de Charqueadas, região metropolitana de Porto Alegre, um adolescente de 17 anos confessou ter atacado alunos e professores do Instituto Estadual de Educação Assis Chateaubriand a golpes de machadinha. Ex-aluno da escola, ele disse, em depoimento à Polícia Civil, que sofria bullying dos colegas e se inspirou no massacre de Suzano (SP).

Outras notícias sobre o assunto:

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) publicou nesta quarta um chamamento público para companhias interessadas em fornecer imagens de satélite que possibilitem o acompanhamento diário de indícios de desmatamento.

Confira aqui:

Outras manchetes desta quarta:

Últimas notícias