Joice Hasselmann protocola pedido de impeachment contra Bolsonaro

Presidente é alvo de acusações do ex-ministro Sergio Moro: teria forçado interferência política na direção da Polícia Federal

atualizado 24/04/2020 20:14

Igo Estrela/Metrópoles

Ex-aliada, ex-integrante da tropa de choque bolsonarista e ex-líder do governo no Congresso Nacional, a deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) protocolou junto à Mesa Diretora da Câmara dos Deputados, na noite desta sexta-feira (24/04), um pedido de impeachmjent contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Segundo a parlamentar, as acusações feitas pelo agora ex-ministro da Justiça Sergio Moro indicam crimes de responsabilidade por parte do presidente.

“Nós trazemos informação de interferência direta do presidente da República na Polícia Federal”, ressaltou a deputada. Para ela, as acusações feitas por Moro sobre interferência política na PF são graves. “A Polícia Federal tem que ser independente. E o presidente quer tomar conta”, destacou.

Além disso, Joice citou o que seria crime de falsidade ideológica, pelo fato de o decreto com a exoneração do diretor-geral da PF, Maurício Valeixo, ter informado que sua saída se deu “a pedido” e ainda trazer a assinatura de Moro, que negou conhecimento da medida.

“Não houve pedido. Isso é gravíssimo. O Brasil não merece instabilidade. Não trabalhei para eleger alguém assim. Maior símbolo é a traição aos ministros”, observou.

Depois de dar entrada com o pedido de afastamento do presidente, Joice foi comunicar ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Mas, segundo ela, ele não fez comentários a respeito.

“Simplesmente comuniquei [ao Maia]. Meu papel não é fazer lobby. Não vai ser fácil. Ou vamos abrir o caminho para chavismo de direita. Não estamos trabalhando como oposição, mas, infelizmente, Bolsonaro não honrou os votos. Me ative aos crimes de responsabilidade”, explicou.

Últimas notícias