Dinheiro nas nádegas: Chico Rodrigues deixa Conselho de Ética do Senado

Senador é alvo de representação no colegiado por quebra de decoro parlamentar

atualizado 19/10/2020 18:09

Edilson Rodrigues/Agência Senado

O senador Chico Rodrigues (DEM-RR), flagrado escondendo dinheiro nas nádegas, deixou nesta segunda-feira (19/10) o Conselho de Ética do Senado Federal, do qual era membro titular. O parlamentar, inclusive, é alvo de uma representação protocolada pelos partidos Rede e Cidadania, por quebra de decoro parlamentar no colegiado.

Rodrigues integrava o colegiado na segunda vaga do bloco Vanguarda, formado por DEM, PL e PSC. O outro integrante do bloco no Conselho é o senador Jayme Campos (DEM-MS), presidente do colegiado.

Na última semana, o político já havia deixado a vice-liderança do governo no Senado e a comissão externa do Congresso que acompanha os gastos relacionados à Covid-19.

0

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o afastamento do senador do cargo por 90 dias. O julgamento será feito no plenário da Corte na próxima quarta-feira (21/10).

Rodrigues é investigado num esquema de desvio de recursos por meio de emendas parlamentares e fraude em licitação ligada à Secretaria de Saúde de Roraima no âmbito do combate à Covid-19.

A defesa do parlamentar disse que o montante era para pagar funcionários e que ele escondeu o dinheiro nas nádegas em uma reação impensada. “Em 30 anos de vida pública, o senador nunca sofreu uma condenação, e agora está sendo linchado por ter guardado seu próprio dinheiro”, disse.

Últimas notícias