Conselho de Ética: partidos entram com representação contra Chico Rodrigues

Rede e Cidadania protocolaram nesta sexta (16/10) pedido no colegiado, destacando o "evidente abuso de poder" por seu cargo e sua influência

atualizado 16/10/2020 13:46

Jefferson Rudy/Agência Senado Fonte: Agência Senado

Os partidos Rede e Cidadania protocolaram, nesta sexta-feira (16/10), uma representação no Conselho de Ética contra o senador Chico Rodrigues (DEM-RR), flagrado pela Polícia Federal escondendo dinheiro nas nádegas. O pedido pode culminar na perda de mandato do parlamentar.

Na representação, costurada pelos senadores Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Alessandro Vieira (Cidadania-SE), os partidos destacam que Chico Rodrigues é membro da Comissão Mista do Congresso Nacional criada para acompanhar os gastos públicos voltados ao combate da Covid-19.

“Sua influência, caso comprovada a denúncia, se estenderia, portanto, desde a obtenção dos recursos em Brasília até o seu gasto no órgão estadual de Roraima”, diz o documento.

Os partidos destacam que “o abuso de poder é evidente, na medida em que há a alegação de malversação de verbas públicas que só tangenciam o parlamentar pelo fato de ser senador” e argumentam que houve “grave crime” e “atos de quebra de decoro parlamentar”.

Agora, os senadores do colegiado devem decidir se abrem processo ou arquivam o caso. Se o caso for adiante, Rodrigues pode ser punido até com a perda do mandato. Caso isso ocorra, quem assume é o primeiro-suplente, Pedro Arthur Rodrigues (DEM-RR), filho do senador.

Na quinta-feira (15/10), o ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o afastamento de Rodrigues do mandato por 90 dias.

0

O parlamentar está na mira da Operação Desvid-19, da PF e da Controladoria-Geral da União (CGU), que investiga um esquema de desvio de cerca de R$ 20 milhões em emendas parlamentares destinados à Secretaria de Saúde de Roraima e fraude em licitações para o combate da Covid-19.

Últimas notícias