Augusto Heleno diz que justificativas de Chico Rodrigues “são muito pífias”

Ministro avaliou que os “indícios são muito fortes”, mas que era necessário aguardar a apuração dos fatos

atualizado 19/10/2020 12:52

Ministro Augusto Heleno, do GSIRafaela Felicciano/Metrópoles

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, disse nesta segunda-feira (19/10) que as justificativas do ex-vice-líder do governo no Senado, Chico Rodrigues (DEM-RR), flagrado com dinheiro nas nádegas, até aqui “são muito pífias”.

Heleno avaliou que os “indícios são muito fortes”, mas é preciso aguardar a apuração dos fatos. “Enquanto não ficar provado, é difícil acusar, execrar o camarada. Até agora as justificativas são muito pífias. Não chega a oferecer, nem para quem chega a ver de longe, seja uma justificativa consistente. Mas é preciso aguardar, ver o que vão apurar”, declarou Heleno à Rádio Bandeirantes.

Ainda segundo Heleno, não há no governo preocupação com o ocorrido, mas “uma certa decepção” com Rodrigues “pelo fato, por ser um dos líderes do governo e pela forma que aconteceu”.

“É uma situação desagradável para todos nós. Mas vamos aguardar os acontecimentos. A gente quer sempre que fique provado. Então, vamos procurar comprovar a origem desse dinheiro, por que foi escondido dessa maneira, por que essa necessidade de premente de esconder o dinheiro?”, pontuou.

0

Rodrigues, contudo, deixou o cargo de vice-líder do governo no Senado após ser flagrado escondendo dinheiro nas nádegas. Ele é investigado num esquema de desvio de recursos através de emendas parlamentares e fraude em licitação ligada à Secretaria de Saúde de Roraima no âmbito do combate à Covid-19.

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o afastamento do senador do cargo por 90 dias. O julgamento será feito no plenário da Corte na próxima quarta-feira (21/10). Os partidos Rede e Cidadania também protocolaram representação contra ele por quebra de decoro parlamentar no Conselho de Ética do Senado.

A defesa de Rodrigues disse que o montante era para pagar funcionários e que ele escondeu o dinheiro numa reação impensada.

Últimas notícias