Aziz sobre HC para Pazuello: “Não há prejulgamento de ninguém na CPI”

Advocacia-Geral da União e um advogado apresentaram pedidos no STF para blindar o ex-ministro da Saúde em relação à CPI da Covid

atualizado 13/05/2021 18:28

Omar Aziz_CPI da CovidHugo Barreto/Metrópoles

O presidente da CPI da Covid, Omar Aziz (PSD-AM), reagiu, nesta quinta-feira (13/5), aos habeas corpus apresentados pela Advocacia-Geral da União (AGU) e por um advogado em favor do ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello. O objetivo é garantir ao ex-titular da Saúde “o direito constitucional de permanecer calado” na sua ida à CPI da Covid.

Aziz disse esperar que o Supremo Tribunal Federal (STF) deixe a CPI da Covid continuar os trabalhos e cumprir sua função.

Veja:

O ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello seria ouvido no último dia 5 de maio, mas, após alegar ter tido contato com dois infectados pela Covid-19, o depoimento passou para o dia 19.

0

A CPI da Covid-19 tem o objetivo de investigar as ações e omissões do governo federal no enfrentamento à pandemia e, em especial, no agravamento da crise sanitária no Amazonas com a ausência de oxigênio, além de apurar possíveis irregularidades em repasses federais a estados e municípios.

Últimas notícias