Traficante é recapturado após fazer plásticas para não ser reconhecido

Criminoso ainda mudou de identidade e passou a se chamar Aylon Soares Cardoso para não ser encontrado. Bileno estava foragido desde 2018

atualizado 18/10/2020 19:10

Traficante Lenon Oliveira do Carmo, o "Bileno", de 39 anosDivulgação: SSPAM

Foragido desde 2018 após ter obtido direito à prisão domiciliar, o traficante Lenon Oliveira do Carmo, o “Bileno”, de 39 anos, foi recapturado nesse sábado (17/10) em um bairro de classe média-alta na região metropolitana de Fortaleza (CE).

A informação foi divulgada na tarde deste domingo (18/10) pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSPAM). Lenon é apontado como autor de homicídios em Manaus (AM) e responde a processos que somam pena superior a 60 anos de prisão.

O criminoso participou, por exemplo, das mortes registradas no Complexo Penitenciário Antônio Jobim (Compaj), em janeiro de 2017, quando 56 detentos foram assassinados. A motivação dos homicídios estava sempre relacionada ao tráfico de drogas.

Bileno era de uma facção criminosa local e, há dois anos, mudou de grupo e passou a ocupar um posto de comando em uma organização criminosa do Rio de Janeiro. Ele era uma espécie de executivo do chefe da facção, o presidiário Gelson Carnaúba, vulgo “Mano G”.

Preso pela última vez em fevereiro de 2018, Lenon tinha sido transferido do sistema prisional, em julho daquele ano, junto a outros oito detentos, após a capital amazonense bater recorde de homicídios referentes às brigas de facções do tráfico.

O criminoso ficou no Presídio de Mossoró, no Rio Grande Norte, por cerca de quatro meses. Ao retornar para o Amazonas, obteve da Justiça o direito à prisão domiciliar com uso de tornozeleira eletrônica, mas ele destruiu o equipamento e fugiu do estado.

“Para tentar se esconder das autoridades policiais amazonenses, Lenon mudou de identidade e passou a se chamar Aylon Soares Cardoso. Ele também fez cirurgias plásticas no rosto, e ganhou nova aparência”, informou a SSPMA, em nota divulgada à imprensa.

Ainda segundo a secretaria, Bileno ostentava uma vida de luxo com a família na capital cearense. Ao ser preso, na manhã desse sábado, estava visitando a nova residência, “uma casa de alto padrão a poucos metros da praia de Icaraí, na região litorânea”.

A operação da SSPAM teve apoio do Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc) e das polícias civis do Amazonas (PCAM) e do Ceará (PCCE). As investigações que culminaram na recaptura do condenado vinham se desenvolvendo há cerca de três meses.

Últimas notícias