Manutenção de ar-condicionado deu início a incêndio na Cinemateca

Representante dos bombeiros de SP informou que fogo começou no terceiro andar de galpão durante manutenção de ar-condicionado

atualizado 29/07/2021 21:27

Incêndio atinge Cinemateca na Vila Leopoldina, zona oeste de São PauloMariana Zylberkan/Metrópoles

São Paulo – O incêndio em um galpão de 1.000 metros na Cinemateca Brasileira, em São Paulo teve início durante a manutenção do sistema de ar-condicionado, segundo a capitã do Corpo de Bombeiros Karina Paula Moreira, que comanda a operação de combate ao fogo.

De acordo com ela, o incêndio começou em uma das salas do acervo histórico do terceiro andar, enquanto uma equipe terceirizada do governo federal fazia a manutenção do ar-condicionado.

“Essa parte do andar é dividida em três salas, sendo duas de filmes de 1920 e 1940, e uma parte de arquivos impressos e documentos históricos. Essas três salas foram atingidas pelo fogo. Nós estamos levantando o que foi queimado e o que foi preservado. Provavelmente, não foi preservado nada nessas salas, porém, no térreo tem uma parte grande do acervo histórico que não foi atingida”, explicou a representante dos bombeiros.

A Defesa Civil de São Paulo confirmou que o fogo foi controlado no galpão por volta das 20h. Não existe, portanto, chance de as chamas atingirem o restante da estrutura do prédio, que soma um total de 9 mil metros quadrados.

O porta-voz do Corpo de Bombeiros de São Paulo, major Palumbo, afirmou que mais de 50 profissionais da corporação e 15 viaturas estão empenhados na contenção do fogo no prédio da Cinemateca, situado na Vila Leopoldina, na zona oeste da capital paulista. O fogo começou por volta das 18h desta quinta-feira (29/07).

Incêndio na Cinemateca
Incêndio na Cinemateca

De acordo com o porta-voz do Corpo de Bombeiros, o material existente no galpão – como filmes, livros e outros documentos – favorecem a propagação rápida das chamas. Segundo a corporação, não havia pessoas dentro do galpão no momento em que o fogo teve início e não há registro de vítimas.

“Os bombeiros ainda estão no combate”, completa Roberto da Silva Bertolotto, chefe da Defesa Civil da Lapa.

Últimas notícias