Secretário de Cultura diz que fogo em Cinemateca é tragédia anunciada

Secretário municipal de Cultura de São Paulo, Alê Youssef disse que governo federal tem linha ideológica distanciada da cultura brasileira

atualizado 29/07/2021 21:18

Incêndio na Cinemateca de SPReprodução

São Paulo – O secretário municipal de Cultura de São Paulo, Alê Youssef, disse que o incêndio que atinge a Cinemateca Brasileira, na Vila Leopoldina, zona oeste da capital, na noite desta quinta-feira (29/7) é uma “tragédia anunciada”.

“Se for confirmado que o incêndio é fruto da falta de manutenção que nós e todo o setor audiovisual já tínhamos anunciado, vamos perceber que essa é mais uma ação de ataque à cultura e ao patrimônio cultural brasileiro por parte do Governo Federal, que tem uma linha ideológica completamente distanciada da cultura brasileira”, disse em nota enviada ao Metrópoles.

“É a crônica de uma tragédia anunciada“, acrescentou.

Já o secretário estadual da Cultura do estado, Sérgio Sá Leitão, disse à coluna da Mônica Bergamo, do jornal Folha de São Paulo, que “trata-se de uma importante instituição cultural que pertence ao Governo Federal e vem sendo negligenciada pelo governo Bolsonaro desde 2019. Lamentável”.

A Defesa Civil de São Paulo confirmou que o fogo iniciado às 18h foi controlado por volta de 20h no galpão de 1.000 metros da Cinemateca. Não existe, portanto, chance de as chamas atingirem o restante da estrutura do prédio, que soma um total de 9 mil metros quadrados.

O prédio que está em chamas não é a sede principal da Cinemateca, mas um galpão destinado a reservas específicas de guarda de acervos, áreas de processamento de acervos fílmicos e documentais, laboratório de impressão fotográfica digital, bem como demais instalações administrativas, de apoio e serviços.

 

 

Últimas notícias