Moro: vídeo “trará à luz inquietantes declarações de tom autoritário”

Ex-ministro solicitou ao Supremo Tribunal Federal que a íntegra da gravação seja divulgada

atualizado 13/05/2020 15:32

Moro e Jair BolsonaroAndre Borges/Esp. Metrópoles

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro protocolou no Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quarta-feira (13/05), manifestação em que pede a divulgação da íntegra do vídeo da reunião ministerial com o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), ocorrida no dia 22 de abril. Segundo o ex-juiz, nas imagens, há declarações constrangedoras de participantes do evento.

“A reivindicação pela publicidade total da gravação trará à luz inquietantes declarações de tom autoritário inviáveis de permanecerem nas sombras”, destacou a defesa do ex-ministro na petição.

“De todo modo, esta circunstância não é suficiente para salvaguardar o sigilo de declarações que se constituem em ato próprio da Administração Pública, inclusive por não ter sido levado a efeito em ambiente privado”, prosseguiu.

Manifestação Sergio Moro by Metropoles on Scribd

Após receber a íntegra das gravações, o ministro Celso de Mello deu prazo de 48h para Moro, a Advocacia-geral da União (AGU) e a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifestarem sobre a possibilidade de divulgação integral do conteúdo. O ex-ministro foi o primeiro a se posicionar.

0

 

Últimas notícias