Justiça aceita denúncia contra sócios e funcionários da cervejaria Backer

No total, 11 pessoas foram denunciadas por envolvimento na adulteração de bebidas alcoólicas – sete delas, por homicídio culposo

atualizado 16/10/2020 16:46

cervejaria backaerDivulgação

O juiz Haroldo André Toscano de Oliveira, da 2ª Vara Criminal de Belo Horizonte, aceitou uma denúncia contra sócios e funcionários da Cervejaria Backer. No total, 11 pessoas foram alvo das acusações depois que 10 pessoas morreram intoxicadas ao consumir os produtos da empresa.

Três sócios-proprietários da empresa foram denunciados pela prática dos crimes de envolvimento na adulteração de bebidas alcoólicas, perigo comum e crimes tipificados no Código de Defesa do Consumidor.

Sete engenheiros e técnicos encarregados da fabricação de cerveja e chope foram denunciados pelos crimes de lesão corporal grave e gravíssima e homicídio culposo, além dos crimes imputados aos sócios.

O juiz recebeu, ainda, a denúncia contra uma pessoa que, na fase de investigação policial, prestou informações falsas. Ficou apurado o falso testemunho, sendo descoberto que as alegações naquela fase foram motivadas por desacordo trabalhista com seu empregador, a Imperquímica, empresa que fornecia insumos para a Backer, entre eles a substância monoetilenoglicol.

Três dos engenheiros ainda foram denunciados por exercer a profissão sem preencher as condições definidas por lei, porque não eram registrados no Conselho de Química e Engenharia.

Ao receber a denúncia, o juiz ainda suspendeu a decisão que decretou o sigilo do processo. A próxima etapa é receber a defesa dos acusados por escrito, após a respectiva citação dos denunciados.

Últimas notícias