Bolsonaro: relação com Xi Jinping, da China, é “excepcional”

O presidente não mencionou a recente crise diplomática que seu filho Eduardo abriu ao atribuir à China a propagação do coronavírus

atualizado 20/03/2020 16:50

Presidente Jair Bolsonaro, de máscara, em videoconferência com empresáriosReprodução

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse a empresários nesta sexta-feira (20/03) que pretende ligar para o presidente da China, Xi Jinping, na próxima semana.

Segundo Bolsonaro, o relacionamento com o presidente chinês está “excepcional”. Nesta semana, o seu terceiro filho, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), acusou o governo comunista da China de ser responsável pela propagação do coronavírus.

Como reposta, o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, disse que, em sua viagem aos Estados Unidos, Eduardo teria contraído um “vírus mental”.

Bolsonaro buscou enfatizar, em uma videoconferência com empresários, que não há nenhuma crise do governo federal com a China.

“Não existe nenhuma crise por parte do governo federal com a China. Zero, zero. A diplomacia com a China sempre existiu, é mais uma alcunha que querem botar em cima do trabalho do governo federal”, sem mencionar as falas do seu filho ou a defesa que o seu ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, fez do parlamentar da família presidencial dizendo que as falas do governo chinês eram “inaceitáveis”.

“Não existe uma palavra contra a China desde quando eu assumi o governo, no ano passado. Nosso relacionamento com o Xi Jinping está excepcional. Talvez eu até ligue para ele na semana que vem”, disse o presidente em uma videoconferência.

Mais lidas
Últimas notícias