*
 

O Metrópoles é finalista do 1º Prêmio Policiais Federais de Jornalismo com a cobertura da Operação Panatenaico e com o especial “As faces das chacinas no cárcere“. Ambos são frutos de um trabalho que envolveu uma equipe de mais de 15 profissionais na elaboração.

Em “As faces das chacinas no cárcere“, o Metrópoles mostrou a história de mais de 123 detentos assassinados no maior massacre de presos do Brasil, em Manaus, Natal e Boa Vista, e explicou por que o resgate dessas trajetórias pode ajudar o Estado a entender e mudar o falido sistema prisional do país.

Na cobertura da Operação Panatenaico, o público acompanhou a ação da PF que investiga desvios de dinheiro, pagamento de propina e favorecimento de construtoras em obras públicas do DF, principalmente o Mané Garrincha. O portal revelou, em primeira mão, a prisão de três ex-governadores do DF: Arruda, Agnelo e Filippelli. Desde então, a página assumiu o protagonismo na cobertura do tema.

Os vencedores serão anunciados em uma cerimônia no dia 22 de novembro. A escolha será feita por meio de votação entre os policiais federais.

Prêmios
Recentemente, o Metrópoles foi vencedor de mais três prêmios. Na última sexta-feira (10/11), ganhou o Society for News Design, na categoria “Publicação Digital”, pelas reportagens “Transbrasil, um embarque para o crime nas rodovias brasileiras” e “Ossos do ofício, a rotina cruel dos trabalhadores dos frigoríficos“.

O portal venceu ainda a 14ª edição do Prêmio Engenho de Comunicação, na categoria Melhor Cobertura de Brasília. No começo do mês, levantou o caneco do 24º Prêmio CNT de Jornalismo, na categoria Internet, com a reportagem “Transbrasil – Um embarque para o crime nas rodovias brasileiras”.

Em 2016, o portal havia conquistado a mesma categoria da disputa, com a reportagem “Avisa quando chegar – O assédio que paralisa as mulheres”. Esse trabalho também ficou em segundo lugar no prêmio ANPTrilhos de Jornalismo, na categoria Mídia Digital.

Em apenas dois anos de existência, o Metrópoles tem se destacado com a conquista de expressivas honrarias nacionais e internacionais. O portal venceu o Prêmio Longevidade de Jornalismo Bradesco Seguros, na categoria Mídia Digital, com a reportagem “Chegamos à quarta idade. E agora, estamos preparados?”.

Em 17 de agosto, o especial “Ossos do ofício: a rotina cruel dos trabalhadores de frigoríficos” foi vencedor do prêmio Ministério Público do Trabalho (MPT) de Jornalismo 2017, nas categorias Webjornalismo Nacional e Regional Centro-Oeste.

Em 2016, o portal faturou o Prêmio Abracopel de Jornalismo com a reportagem “Distrito Federal registra alta nos acidentes elétricos em 2016”.

Sagrou-se ainda vencedor no concurso da Confederação Nacional da Indústria (CNI) de Jornalismo 2016, na categoria Destaque Regional Centro-Oeste. A reportagem selecionada pelos jurados foi “O despertar do Centro-Oeste para a revolução industrial”, que debate o desenvolvimento econômico da região. A matéria “Feira dos Importados – A Máfia do Comércio de Rua” foi finalista na mesma categoria.

Em dezembro de 2015, a reportagem especial “Um deserto chamado Distrito Federal” foi escolhida como a melhor cobertura na categoria Utilidade Pública para Internet do 2º Prêmio Corpo de Bombeiros de Comunicação. Foram avaliadas 867 matérias de veículos impressos, internet, rádio e tevê.

O portal ainda é finalista do 23º Concurso Latinoamericano de Fotografia Documental. O trabalho “Confronto entre a Polícia Legislativa e Agentes Penitenciários no Congresso Nacional”, da repórter fotográfica Rafaela Felicciano, está entre os 13 selecionados na categoria “Conflitos Laborais”.

No ano passado, o Metrópoles foi também finalista no Prêmio Abear de Jornalismo. A reportagem selecionada, “O céu é para todos”, faz um diagnóstico dos avanços da aviação civil nos últimos anos e lista os principais desafios do momento atual do setor.

 

 

COMENTE

operação panatenaicoAs faces da chacina no cárcerePrêmio Policiais Federais de Jornalismo
comunicar erro à redação