Goiás recebe mais 76 mil doses da Coronavac nesta quarta-feira (3/3)

Nova remessa chega na madrugada desta quarta e será usada para imunizar população mais idosa. É o terceiro lote dos últimos dias em Goiás

atualizado 02/03/2021 22:15

Enfermeira prepara dose da vacina contra Covid-19 para imunizar idosa, em GoiâniaVinícius Schmidt/Metrópoles

Goiânia – O Governo de Goiás anunciou a chegada de mais 76 mil doses da vacina Coronavac, na madrugada desta quarta-feira (3/3). Os imunizantes estão programados para chegar às 1h30, no Aeroporto Internacional Santa Genoveva, em Goiânia e de lá, seguem para a Central Estadual de Rede de Frio, no Jd. Santo Antônio, também na capital.

Essa é a terceira remessa de vacinas recebida pelo Estado em uma semana. Na última quarta-feira (24/2), chegaram 53 mil doses da AstraZeneca e outras 28,8 mil doses da Coronavac.

De acordo com o Governo de Goiás, o novo quantitativo será utilizado para imunizar 38 mil pessoas, já que a metade das vacinas serão reservadas para a segunda dose. Mantendo a determinação do governador Ronaldo Caiado (DEM), os imunizantes serão destinado para finalizar a vacinação dos goianos com mais de 79 anos.

Caso os municípios já tenham vacinado todas as pessoas deste grupo, a orientação do Governo é que reduzam a faixa etária de imunização de forma gradativa.

Ainda de acordo com a administração estadual, após a conferência das doses enviadas pelo Governo Federal, a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SESGO) já inicia a distribuição das vacinas para as 18 regionais goianas, que farão o repasse para os municípios.

 

0
Compra de imunizantes

O governador Ronaldo Caiado (DEM) participaria nesta terça-feira (2/3) de uma visita às instalações da empresa farmacêutica União Química, em Santa Maria (DF), que é a fabricante, no Brasil, da vacina Sputnik V, da Rússia. A visita à União Química seria para conhecer o local e iniciar possível trâmite de negociação para compra futura de proteção contra a Covid-19. O governo de Goiás faz parte de consórcio de governadores que estuda a aquisição de imunizantes. Isso veio depois da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) que autorizou estados e municípios a adquirirem vacinas, caso o Plano Nacional de Imunização (PNI) tenha dificuldades de prosseguir.

No entanto, Caiado teve um quadro febril na noite de segunda-feira (1/3) e cancelou os compromissos. O governador afirmou que o exame feito para a detecção da Covid-19 deu negativo, porém, o procedimento deve ser repetido em três dias.

Preocupação

Durante a entrega de vacinas na semana passada, a superintendente de Vigilância em Saúde de Goiás, Flúvia Amorim, afirmou que é preocupante o aumento no número de casos da Covid-19 em Goiás, principalmente, entre adolescentes.

De acordo com ela, o aumento foi motivado pela aglomerações e festas de final de ano e do carnaval. Ela explica que o grupo etário se contamina, tem baixo índice de internação, mas acaba contaminando familiares.

Flúvia Amorim chamou a atenção para a gravidade da segunda onda da Covid-19 em Goiás, com aumento de casos e óbitos, além de casos mais graves em menos tempo. De acordo com ela, as variantes do coronavírus de Manaus e do Reuno Unido já foram identificadas no Estado, e as demais que circulam pelo país não têm relevância epidemiológica.

Diversos municípios goianos, inclusive a capital Goiânia e a região metropolitana, adotaram medidas restritivas para as atividades não essenciais, para conter a pandemia da Covid-19 em Goiás. Nesta terça-feira (2/3), a taxa de ocupação de leitos de UTI em todo o Estado estava acima dos 95%. 

Últimas notícias