Caiado afirma que primeiro exame para Covid-19 deu negativo

O governador de Goiás apresentou quadro febril na noite desta segunda (1/3) e cancelou agenda; exame deve ser refeito em três dias

atualizado 02/03/2021 20:49

Ronaldo Caiado, governador de GoiásVinícius Schmidt/Metrópoles

Goiânia –  Por meio das redes sociais, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado (DEM), informou que não está com Covid-19. Segundo ele, o primeiro exame não detectou a presença do vírus. Ele deve repetir o procedimento em três dias.

De acordo com Caiado, ele está usando antibiótico para o tratamento de infecção urinária e, para prevenir complicações, a agenda foi cancelada. O governador afirmou que ficará em repouso absoluto e agradeceu a preocupação das pessoas.

Caiado, de 71 anos, havia cancelado a agenda desta terça-feira (02/3), após um quadro febril na noite passada. Para esta terça estava prevista a visita do democrata às instalações da empresa farmacêutica União Química, em Santa Maria (DF). Ela é fabricante, no Brasil, da vacina Sputnik V, da Rússia. O político também cumpriria outros compromissos em Brasília.

Nas últimas semanas, em decorrência da agenda presencial, das visitas e inaugurações feitas no estado goiano, Caiado começou a usar duas máscaras ao mesmo tempo (uma N95 e outra descartável por baixo) para reforçar a proteção. Casos de variantes da Covid-19, com maior potencial de transmissibilidade, foram identificados em Goiás, e a contaminação já é comunitária.

0
Casos na família

Em dezembro, a primeira-dama de Goiás, Gracinha Caiado, foi diagnosticada com Covid-19. Ela apresentou sintomas, como dores no corpo e febre, fez o exame e testou positivo para o novo coronavírus. Na época, o governador chegou a fazer o teste também, que deu negativo.

Em agosto do ano passado, foi a vez de uma das filhas de Caiado ser diagnosticada com a doença. Maria Vitória Caiado mora em São Paulo e viajou para Goiânia a fim de passar o Dia dos Pais ao lado do governador. Assim que chegou à capital goiana, ela apresentou febre, e o pai, que é médico, orientou que a jovem fizesse o exame.

Em outubro de 2019, ainda o período pré-pandemia, o governador precisou ser internado às pressas em Goiânia após sentir mal-estar e dor no peito. Ele foi transferido para São Paulo onde passou por bateria de exames e seguiu internado por mais alguns dias. Após receber alta médica, teve indicação para diminuir o ritmo das agendas.

Últimas notícias