Goiás recebe mais 28,8 mil doses da Coronavac e 53 mil da AstraZeneca

Governo de Goiás agora tem expectativa é avançar na imunização do grupo de idosos

atualizado 24/02/2021 21:59

vacinas goiasVinícius Schmidt/Metrópoles

Goiânia – Uma nova remessa de Coronavac chegou ao Estado de Goiás no início da noite desta quarta-feira (24/2). Os imunizantes foram recebidos pelo governador Ronaldo Caiado (DEM), na Central Estadual de Rede de Frio da Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SESGO), na capital goiana. Este foi o segundo lote de vacinas contra a Covid-19 anunciado pela administração estadual nesta quarta. Mais cedo já havia informada a chegada de 53 mil doses da AstraZeneca.

Em coletiva de imprensa, Caiado declarou que com as novas doses será possível atingir idosos até 78/79 anos de idade. Segundo ele, Goiás vai buscar dentro do orçamento e ao mesmo tempo reivindicar ao Ministério da Saúde, verbas extraordinárias para a aquisição de mais vacinas e seguir avançando nas faixas etárias.

De acordo com o governador, a responsabilidade de todos os Estados é buscar alternativas para que o Brasil receba o maior número de imunizantes e consiga vacinar mais pessoas de forma solidária e colaborativa. “O objetivo não é cada um por si, defendemos um plano nacional. Não pode um Estado por ter um laboratório ou mais poder aquisitivo, discriminar quem deve receber. Essa decisão é nacional”, afirmou o democrata.

Novas possibilidades

Ronaldo Caiado (DEM) afirmou que participará de uma reunião na próxima terça-feira (02/3), com o embaixador russo, Serguey Akopov, às 11h, na empresa União Química, entre GO/DF. De acordo com ele, serão analisadas a capacidade de produção de vacinas (Sputnik-VBR) do governo da Rússia e a capacidade de entrega da farmacêutica.

Segundo Caiado, o momento é semelhante ao da demanda por respiradores. Dessa forma, é necessário saber quem são os fabricantes das vacinas e os laboratórios que podem entregar. Ele falou sobre o interesse do BRasil em adquirir a vacina da Johnson & Johnson, eficaz com dose única, no entanto, ainda não se sabe quais serão as exigências da empresa. Conforme explicação do governador, a Johnson ainda não deu entrada na Anvisa para obtenção do registro da vacina no Brasil.

Expectativas

Segundo Caiado, a expectativa é de que um volume maior de vacinas seja entregue nas próximas remessas, para que a vacinação seja ampliada. Para, ele, o Estado está se esforçando, conseguindo ampliar leitos para que não haja sobrecarga nas unidades de saúde, mas existe a necessidade de reforçar em todos os municípios a gravidade da situação, principalmente, em relação as variantes, ao aumento no número de pessoas internadas e de óbitos.

De acordo com a superintendente de Vigilância em Saúde de Goiás, Flúvia Amorim, as doses recém-chegadas devem começar a ser entregues nesta quinta-feira (24/2). Segundo ela, o total de doses da AstraZeneca será utilizado para 1ª dose, e a Coronavac será dividida entre 1ª e 2ª doses, chegando pouco além da faixa etária dos 80 anos.

Preocupante

Para Flúvia Amorim, é preocupante o aumento do número de casos entre adolescentes entre 15 e 20 anos. De acordo com ela, o aumento foi motivado pela aglomerações e festas de final de ano e do carnaval. Ela explica que o grupo etário se contamina, tem baixo índice de internação, mas acaba contaminando familiares.

Flúvia Amorim chama a atenção para a gravidade da segunda onda da Covid-19 em Goiás, com aumento de casos e óbitos, além de casos mais graves em menos tempo. De acordo com ela, as variantes do coronavírus de Manaus e do Reuno Unido já foram identificadas no Estado, e as demais que circulam pelo país não têm relevância epidemiológica.

0
Aquisição de vacinas

Durante coletiva de imprensa, na manhã desta quarta (24/2), o governador de Goiás informou que solicitará à Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), um projeto para autorizar o investimento de R$ 60 milhões, com o objetivo de adquirir 1 milhão de vacinas, ao custo de R$ 60 cada.

A possibilidade da compra de imunizantes foi anunciada logo após a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que permitiu a obtenção das vacinas por Estados e municípios, caso a União descumpra o Plano Nacional de Imunização.

Mapa da pandemia

O Governo de Goiás, por meio da SES-GO, lançou o mapa da pandemia, uma divisão dos municípios em 18 macrorregiões, de acordo com a gravidade e aceleração dos casos de Covid-19. As atualizações são às sexta-feiras e de acordo com a última, 89 municípios estavam em situação de calamidade, ou seja, na área vermelha de contágio do coronavírus.

O mapa é resultado de uma nota técnica divulgada nessa quarta-feira (16/2), por meio da qual a Secretaria de Estado de Goiás (SES-GO) estipula indicadores e classificações para as regiões em níveis de alerta, crítico e calamidade. Para cada uma dessas categorias, são aconselhadas medidas de isolamento que ficam a cargo e decisão das prefeituras.

No nível de calamidade, a recomendação do Estado é de que todas as atividades sejam interrompidas, exceto supermercados, mercearias, farmácias, postos de combustível e serviços de urgência e emergência em saúde.

Últimas notícias