Covid: em novas restrições, prefeitura de Goiânia cancela Carnaval

Medidas foram anunciadas pela administração municipal nesta segunda-feira (17), em razão do avanço da variante Ômicron do coronavírus

atualizado 17/01/2022 19:40

Carnaval 2020 em GoiâniaReprodução/Facebook

Goiânia – A prefeitura de Goiânia decidiu nesta segunda-feira (17/1) cancelar a realização do Carnaval e reduzir o público de grandes eventos na capital goiana. A nova série de restrições foi provocada pelo avanço da variante Ômicron do coronavírus, além do aumento nos casos de dengue e Influenza.

As medidas, que deverão ser publicadas em decreto ainda nesta segunda, estão voltadas principalmente para o setor de entretenimento, que terá público reduzido nos espaços fechados e abertos da capital. Além da proibição da realização de festas de Carnaval neste ano, estão proibidos os festejos pré-carnavalescos.

0

Em coletiva de imprensa, o secretário municipal de Saúde, Durval Pedroso, ressaltou que a ideia é evitar que o sistema de Saúde fique sobrecarregado.

Novas regras

Com o novo decreto, bares, restaurantes, lanchonetes e similares deverão funcionar com lotação de 50% da capacidade do local, obedecendo distanciamento entre as mesas de 1,5 m.

Para o funcionamento de boates e casas de espetáculos, o número de pessoas presentes também está limitado a 50% da capacidade de cada estabelecimento e fica proibido o uso de pistas de dança e permanência de pessoas em pé.

A regra da lotação de no máximo 50% da capacidade também vale para o funcionamento de shoppings, cinemas e celebrações religiosas, realização de shows e festas, assim como para os estabelecimentos destinados à recreação e práticas esportivas e recreativas, como o Zoológico e o Parque Mutirama.

“Os grandes eventos já programados, com limitação de 500 pessoas,  só acontecerão mediante autorização da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), obedecendo aos protocolos estabelecidos em nota técnica da pasta”, afirmou o secretário

As novas medidas serão revistas quinzenalmente pela Prefeitura, de acordo com o cenário epidemiológico do município de Goiânia.

Vacinação infantil

Crianças de 11 anos começaram a ser vacinadas contra a Covid-19 também nesta segunda, nas duas maiores cidades de Goiás – Goiânia e a Aparecida. Nesta primeira etapa da vacinação infantil, a capital do estado e Aparecida de Goiânia aplicarão juntas 12,8 mil doses, seguindo cronograma por faixa etária, sem necessidade de receita médica ou agendamento.

Por orientação do Ministério da Saúde, as duas cidades goianas também iniciaram a imunização de crianças a partir de 5 anos que tenham deficiência permanente ou comorbidades ou que sejam indígenas e quilombolas.

Nesta primeira etapa, Goiânia recebeu 8,9 mil doses para aplicação em crianças de 5 a 11 anos, enquanto Aparecida de Goiânia tem 3,9 mil. Os imunizantes são da Pfizer, que ainda é o único autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a vacinação do grupo.

 

 

Mais lidas
Últimas notícias