Corpo de Major Olimpio é levado em cortejo para cremação. Veja vídeos

O senador estava internado no Hospital São Camilo desde 2 de março para tratar a Covid-19, mas faleceu na tarde de quinta-feira (19/3)

atualizado 19/03/2021 20:12

Corpo do senador Major Olímpio (PSL-SP) é transportado para cemitério, onde será cremadoFábio Vieira/Metrópoles

São Paulo – O corpo do senador Major Olimpio (PSL-SP) foi levado na tarde desta sexta-feira (19/3), em carreata, para o Crematório Primavera, em Guarulhos, na Grande São Paulo, onde será cremado. A cerimônia será reservada apenas para familiares.

Um caminhão do Corpo de Bombeiros fez o cortejo, que teve início às 14h, com o caixão coberto pela bandeira do Brasil. Uma carreata seguiu o veículo desde o Hospital São Camilo, na zona norte, onde ele estava internado. Curiosos registraram fotos deste momento.

Veja imagens:

Olimpio teve morte cerebral confirmada na tarde de quinta (18/3), em decorrência da Covid-19. O senador completaria 59 anos neste sábado (20/3). Ele testou positivo para a doença em 2 de março.

Duas semanas antes de ser internado com Covid-19, o senador participou de ato contra o fechamento do comércio em Bauru (SP), evento com grande aglomeração de pessoas, liderado pelo empresário Luciano Hang e a prefeita da cidade, Suéllen Rosim (Patriota). Na ocasião, Olimpio usava máscara.

Publicidade do parceiro Metrópoles
0
Histórico na política

Eleito em 2018, Olimpio estava no primeiro mandato como senador. Antes, ele havia cumprido uma legislatura como deputado federal (2015-2019) e duas como deputado estadual de São Paulo (2007-2015).

O parlamentar também foi presidente da Associação Paulista dos Oficiais da Polícia Militar do Estado de São Paulo. Ele nasceu em Presidente Venceslau (SP) e serviu como policial militar no estado de São Paulo por 29 anos.

Eleito para o Senado com apoio de Jair Bolsonaro (sem partido), Major Olimpio acabou rompendo com o presidente. Chamou Bolsonaro de traidor e disse que o chefe do Executivo brigou com ele “porque não queria que eu assinasse a CPI da Lava Toga do STF para proteger filho bandido”.

O primeiro suplente de Olimpio é Alexandre Luiz Giordano, empresário do estado de São Paulo que atua em diferentes ramos, como instalações metálicas e imóveis.

Outros dois senadores já morreram por causa do novo coronavírus: Arolde de Oliveira (PSD-RJ), morto em outubro do ano passado, e José Maranhão (MDB-PB), falecido em fevereiro deste ano.

Mais lidas
Últimas notícias