Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

Assessor de 33 anos do senador Major Olimpio está intubado com Covid-19

O jornalista Diego Freire está internado em estado grave. Ele é assessor do Major Olimpio, que morreu vítima da doença na tarde desta quinta

atualizado 18/03/2021 17:43

Reprodução/Instagram

O jornalista Diego Freire, de 33 anos, está internado e intubado com coronavírus em um hospital privado da Asa Sul. Ele é assessor de imprensa do senador Major Olimpio (PSL-SP), 58 anos, que morreu na tarde desta quinta-feira (18/3) por complicações da Covid-19.

Um militar que trabalhou com Major Olimpio confirmou à coluna Grande Angular que a situação de Diego é grave e que todos estão surpresos, pois o rapaz parecia ser saudável. “Foi um baque enorme a morte do major e, agora, o assessor dele nesta situação delicada. Como ele é bastante novo, estamos torcendo pela sua breve recuperação”, disse o servidor, que não quis se identificar.

No início da tarde, a família do senador comunicou o falecimento do político: “Com muita dor no coração, comunicamos a morte cerebral do grande pai, irmão e amigo, Senador Major Olimpio. Por lei a família terá que aguardar 12 horas para confirmação do óbito e está verificando quais órgãos serão doados. Obrigado por tudo que fez por nós, pelo nosso Brasil”.

Eleito em 2018, Olimpio estava no primeiro mandato como senador. Antes, ele havia sido deputado federal por um mandato (2015-2019) e deputado estadual de São Paulo por dois (2007-2015).

O parlamentar também foi presidente da Associação Paulista dos Oficiais da Polícia Militar do Estado de São Paulo.

Política

O senador anunciou ter testado positivo para a doença do novo coronavírus no último dia 2. Na ocasião, ele disse estar bem, “com sintomas leves e em isolamento domiciliar”. Já no dia 3, contudo, Major Olimpio participou da sessão que discutiu a chamada PEC Emergencial, de forma on-line, de uma cama de hospital.

Segundos após ter iniciado sua fala, ele perdeu a conexão de imagem com o sistema do Senado e, diante da dificuldade de ouvi-lo, o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), interrompeu a fala do senador alegando problemas com o áudio.

Dois senadores já morreram por causa do novo coronavírus: Arolde de Oliveira (PSD-RJ), morto em outubro do ano passado, e José Maranhão, falecido em fevereiro deste ano.

Últimas notícias