Major Olimpio: família informa morte cerebral do senador por Covid

Eleito em 2018, Olimpio estava no primeiro mandato como senador. Parlamentar anunciou ter testado positivo no início do mês

atualizado 18/03/2021 18:10

major olimpioMichael Melo/Metrópoles

A família do senador Major Olimpio (PSL-SP), 58 anos, comunicou nesta quinta-feira (18/3) a morte cerebral do parlamentar. Ele faria aniversário no próximo dia 20.

“Com muita dor no coração, comunicamos a morte cerebral do grande pai, irmão e amigo, Senador Major Olimpio. Por lei a família terá que aguardar 12 horas para confirmação do óbito e está verificando quais órgãos serão doados. Obrigado por tudo que fez por nós, pelo nosso Brasil.”

A família informou que vai aguardar 12 horas para a confirmação do óbito e está verificando quais órgãos poderão ser doados.

 

Eleito em 2018, Olimpio estava no primeiro mandato como senador. Antes, ele havia sido deputado federal por um mandato (2015-2019) e deputado estadual de São Paulo por dois (2007-2015).

O parlamentar também foi presidente da Associação Paulista dos Oficiais da Polícia Militar do Estado de São Paulo. Ele nasceu em Presidente Venceslau (SP) e serviu como policial militar no estado de São Paulo por 29 anos.

0
Participou de sessão 

O senador anunciou ter testado positivo para a doença do novo coronavírus no último dia 2. Na ocasião, ele disse estar bem, “com sintomas leves e em isolamento domiciliar”. Já no dia 3, contudo, Major Olimpio participou da sessão que discutiu a chamada PEC Emergencial, de forma on-line, de uma cama de hospital.

Segundos após ter iniciado sua fala, ele perdeu a conexão de imagem com o sistema do Senado e, diante da dificuldade de ouvi-lo, o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), interrompeu a fala do senador alegando problemas com o áudio.

Duas semanas antes de ser internado com Covid-19, o senador participou de ato contra o fechamento do comércio em Bauru (SP), evento com grande aglomeração de pessoas liderado pelo empresário Luciano Hang e a prefeita da cidade, Suéllen Rosin (Patriota). Na ocasião, usava máscara.

Briga com Bolsonaro

Eleito para o Senado com apoio de Jair Bolsonaro (sem partido), Major Olimpio acabou rompendo com o presidente. Chamou Bolsonaro de traidor e disse que o presidente brigou com ele “porque não queria que eu assinasse a CPI da Lava Toga do STF para proteger filho bandido.”

O primeiro suplente de Olimpio é Alexandre Luiz Giordano, empresário do estado de São Paulo que atua em diferentes ramos, como instalações metálicas e imóveis.

Dois senadores já morreram por causa do novo coronavírus: Arolde de Oliveira (PSD-RJ), morto em outubro do ano passado, e José Maranhão, falecido em fevereiro deste ano.

Mais lidas
Últimas notícias