Morre o senador Arolde de Oliveira (PSD), vítima de complicação da Covid-19

A informação foi confirmada por meio das redes sociais do parlamentar. Ele era um dos aliados de Bolsonaro no Rio

atualizado 21/10/2020 22:02

Senador Arolde de OliveiraReprodução/Senado Federal

O senador Arolde de Oliveira (PSD), um dos aliados de Jair Bolsonaro no Rio de Janeiro, morreu na noite desta quarta-feira (21/10), vítima de complicações geradas pelo coronavírus.

A presidência do Senado foi informada da morte, há pouco, por familiares do parlamentar.

Nas redes, o perfil oficial do senador foi atualizado com a seguinte mensagem: “Comunicamos que nesta noite (dia 21 de outubro) o Senhor Jesus recolheu para si nosso amado irmão. Falecido vítima de Covid e como consequência a falência dos órgãos. A família agradece o carinho e orações”.

No lugar de Oliveira, deve assumir o suplente Carlos Francisco Portinho (PSD-RJ), advogado fluminense.

Carreira política

Arolde foi deputado federal por nove mandatos consecutivos. Elegeu-se senador pela primeira vez em 2018, vencendo nomes tradicionais do estado do Rio, como César Maia (DEM) e Lindbergh Farias (PT).

Evangélico, Arolde de Oliveira defendia a flexibilização do Estatuto do Desarmamento, a redução da maioridade penal, a redução do número de parlamentares e posições contra a legalização do aborto e das drogas.

Luto oficial

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), publicou uma nota após o falecimento do senador. “O Senado decreta luto oficial em homenagem à memória do senador, que exerceu diversas funções públicas ao longo dos mais de 35 anos de sua trajetória política”, diz trecho.

“Um dia triste para esta Casa. Um dia triste para os seus eleitores, admiradores, amigos e, especialmente, os seus familiares. Que Deus o receba em sua infinita misericórdia e console sua família neste momento de dor”, finaliza o texto.

Últimas notícias