“Alguém me ajuda, quero justiça”, diz mãe de Kathlen em funeral no Rio

Enterro de jovem morta por bala perdida foi realizado na tarde desta quarta-feira (9/6) em cemitério no Catumbi, na zona norte do Rio

atualizado 09/06/2021 16:58

Aline Massuca/Metrópoles

Rio de Janeiro – O enterro de Kathlen de Oliveira Romeu, de 24 anos, na tarde desta quarta-feira (9/6), reuniu mais de 200 pessoas no cemitério São Francisco de Paula, situado no bairro do Catumbi, na região central da cidade do Rio.

Kathlen foi morta por uma bala perdida nesta terça-feira (8) durante confronto entre policiais militares e uma facção criminosa em Lins de Vasconcelos, bairro do subúrbio, na zona norte da cidade.

0

“Alguém me ajuda! Quero justiça pela vida da minha filha”, suplicou Jaqueline de Oliveira Lopes, mãe de Kathlen, diante do caixão. “Ela era a alegria da minha família. Ninguém mais vai devolver”, disse a mãe.

No momento da última despedida, muitos amigos presentes gritaram “Eu te amo”.

Rodrigo Diniz, de 25 anos, um dos melhores amigos, encontrou forças para falar sobre a perda: “A vida dela foi ceifada por minutos. Isso é uma vergonha para todos. Tiraram nossa irmã, nosso futuro. Ela era uma parte de mim, me incentivava. É uma parte de mim que vai ser enterrada agora”.

O sepultamento foi encerrado com uma salva de palmas de todos os presentes.

Investigação

Investigadores da Delegacia de Homicídios do Rio colheram os depoimentos de cinco policiais militares que participaram da ação nas comunidades do Complexo do Lins, na zona norte, que resultou na morte da jovem Kathlen de Oliveira Romeu, de 24 anos.

Além de ouvir os policiais, a de DH também recebeu 21 armas da PM, que foram apreendidas: doze fuzis e nove pistolas. Todo o armamento foi utilizado pelos militares durante a ocorrência.

Últimas notícias