Academias de ciências e medicina defendem uso de máscara e vacinação

Em nota, entidades chamam posturas contra evidência científica do uso do equipamento de proteção de "negacionistas"

atualizado 16/06/2021 20:13

goias distribuição de máscaras para motoristas de aplicativo em goiâniaJúnior Guimarães/Cristiano Borges/Governo de Goiás

São Paulo – Em resposta a dúvidas geradas por “posturas negacionistas“, a Academia Brasileira de Ciências (ABC) e a Academia Nacional de Medicina (ANM) divulgaram uma nota conjunta nesta quarta-feira (16/6) ressaltando a eficácia do uso de máscaras contra a Covid-19 e fizeram um apelo pela aceleração da vacinação.

“Faz mais de um ano que repetimos as evidências científicas: as máscaras são fundamentais, mesmo que você tenha sido vacinado ou já tenha sido contaminado pelo coronavírus, pois você pode propagá-lo e até mesmo ser contaminado por novas variantes”, diz trecho da nota.

As entidades ressaltam que a hipótese de alguém ser infectado com uma nova variante é mais provável pelo “ainda baixo percentual de vacinados no nosso país, dado que estamos atrasados no processo de vacinação”.

“Milhares de mortes poderiam ter sido evitadas dentre as quase 500 mil vítimas. Precisamos acelerar a vacinação”, afirma as academias.

A nota assinada por Luiz Davidovich, presidente da ABC, e por Rubens Mattos Junior, presidente da ANM, faz um apelo para a população fazer a sua parte.

“Vacina” contra populismo

Além das duas doses do imunizante contra a Covid, o texto afirma que é fundamental “se ‘vacinar’ também contra a irresponsabilidade e o populismo demagógico”.

No último dia 10, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que mandou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, fazer um parecer para desobrigar o uso de máscaras por pessoas que já tiveram Covid-19 e por vacinados.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) tem pedido cautela aos governos. Segundo a OMS, a dispensa dos cuidados básicos, como o uso do protetor, só pode acontecer quando não há mais transmissão comunitária da doença e isso não depende apenas da vacinação.

Últimas notícias