Bolsonaro manda Queiroga desobrigar uso de máscaras por vacinados e curados

Presidente participou nesta quinta-feira (10/6) de anúncio de ações na área do turismo em evento no Palácio do Planalto

atualizado 10/06/2021 22:06

Presidente Jair Bolsonaro , durante apresentação das ações para desburocratização e atração de investimentos para setor de turismo 2Igo Estrela/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta quinta-feira (10/6) que mandou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, fazer um parecer para desobrigar o uso de máscaras por pessoas que já tiveram Covid-19 e por vacinados.

O presidente insistiu também em questionar o número oficial de mortes por Covid-19 no Brasil com base em um levantamento que foi desmentido pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e a defender a cloroquina como tratamento para a doença, o que não tem comprovação científica.

Veja:

O presidente da República não detalhou como se dará essa “liberação”, já que não há norma federal obrigando o uso de máscaras pela população, mas sim decretos estaduais, municipais ou distritais.

Ainda não há também um posicionamento do ministro Queiroga, que nesta semana defendeu com afinco as medidas não farmacológicas para a contenção da pandemia, como o uso de máscaras, em seu segundo depoimento à CPI da Pandemia no Senado.

0
Orientações da OMS

Com o andamento da imunização, alguns países optaram pela dispensa do uso de máscaras por pessoas vacinadas. A Organização Mundial da Saúde (OMS), no entanto, pediu cautela aos governos. Segundo a OMS, a dispensa dos cuidados básicos, como o uso do protetor, só pode acontecer quando não há mais transmissão comunitária da doença e isso não depende apenas da vacinação.

“A pandemia não terminou, há muita incerteza com as novas variantes e precisamos manter os cuidados básicos para salvar vidas”, afirmou Maria van Kerkhove, líder técnica para a Covid-19 da OMS. “No caso de um país que deseja eliminar a obrigatoriedade da máscara, isso só deve ser feito no contexto de considerar tanto a intensidade de transmissão na área quanto o nível de cobertura vacinal”, ressaltou o especialista em emergências da organização, Mike Ryan.

O alerta foi feito no dia seguinte à decisão dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA que liberaram pessoas totalmente vacinadas da obrigatoriedade do uso de máscara ao ar livre e também em alguns ambientes internos.

Ações na área do turismo

O evento foi promovido no Palácio do Planalto pelo Ministério do Turismo, para apresentar ações visando desburocratização e atração de investimentos.

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, disse em seu discurso que tem buscado tornar mais simples a vida dos empresários do setor.

Ele anunciou o lançamento de um Sistema de Avaliação de Impacto ao Patrimônio (SAIP) com o objetivo de “desburocratizar” o Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional). Agora, empreendedores que precisarem de licenças do órgão poderão resolver o processo todo pela internet.

“Para se ter licença do Iphan demorava 45 dias, agora faremos em 30 minutos uma licença digital”, afirmou o ministro do Turismo.

Também foram lançados um portal de investimentos na área turística e o Guia Brasileiro de Sinalização Política.

Últimas notícias