Auxílio emergencial e vacina trazem boas notícias para Bolsonaro

Novas pesquisas de opinião pública indicam que o presidente recuperou parte do apoio que havia perdido nos últimos meses

atualizado 11/05/2021 9:01

Bolsonaro cumprimenta eleitores no Palácio do Planalto Rafaela Felicciano/Metrópoles

A nova rodada da pesquisa XP-Ipespe a ser divulgada logo mais revela que a popularidade do presidente Jair Bolsonaro parou de cair e que ele recuperou alguns pontos perdidos, não todos.

O motivo: o restabelecimento do auxílio emergencial contra a Covid-19 e seus efeitos na população de baixa renda. A situação dele não mudou entre os de maior renda e escolaridade.

Ensinam os entendidos no assunto que pesquisas de institutos diferentes não são comparáveis porque as amostras e perguntas são distintas e os métodos de aplicação também. 

Mas o que a pesquisa XP-Ipespe conferiu, de certa maneira foi registrado também pela pesquisa Atlas, publicada pelo jornal espanhol El País. Vamos aos números.

Segundo o Atlas, 40% da população aprova o desempenho de Bolsonaro, contra 35% em março. A desaprovação também teve leve queda e foi de 60%, há dois meses, para 57% agora.

Para Andrei Roman, CEO do Atlas, a pesquisa de março “foi feita no ponto de maior estresse”. Março e abril foram os meses mais letais da pandemia até agora no Brasil.

Nas simulações eleitorais, Bolsonaro lidera a corrida no primeiro turno, quer com a presença de Lula ou não. Lula, porém, é o único candidato que bateria Bolsonaro num eventual segundo turno.

Por todas as pesquisas conhecidas até aqui, Bolsonaro estava com tendência de queda. Só se pode dizer que a tendência foi revertida se as próximas pesquisas, em sucessivas rodadas, indicarem isso.

Últimas do Blog